“A Petrobrás que queremos” – Conheça as propostas de Christian Queipo para as eleições do C.A

Por muitos anos, desde a sua fundação e seguindo sua vocação, a Petrobrás foi solidamente a empresa dos sonhos dos nossos jovens, a maior empresa nacional, indutora do nosso desenvolvimento e motivo de grande orgulho para todos os brasileiros.

No entanto, sucessivas políticas empresariais equivocadas, dentre outras práticas condenáveis, foram usadas como pretexto pela mídia oportunista para alimentar uma imagem de que a Petrobras esteve quase quebrada e de que a empresa não passa de um elefante branco, do qual a sociedade brasileira precisa se livrar. Este discurso acusatório não é novo e retorna de tempos em tempos, ao sabor dos interesses de ocasião.
Nessa linha, a atual gestão da empresa age com celeridade para privatizar uma série de ativos, muitos deles lucrativos, por preços subavaliados, comprometendo o caixa futuro da empresa, bem como sua rentabilidade e sobrevivência. Além disso, conduz os referidos processos de privatização sem licitação e sem observar inúmeros princípios constitucionais, como os da transparência e da impessoalidade.

Nossa candidatura tem como objetivo central o resgate de uma Petrobrás crescente, integrada e verticalizada, preparada para encarar os desafios econômicos impostos pela atual conjuntura mundial. Também pretendemos lutar contra as privatizações de ativos lucrativos ou estratégicos realizadas pela atual gestão e trabalharemos com transparência e de forma articulada com o corpo técnico em defesa do patrimônio da Petrobrás.
Desejamos trabalhar junto a toda a categoria para colocar a Petrobrás de volta ao caminho do crescimento sustentável, com atuação integrada no setor de óleo e gás e energia para agregar o máximo de valor a essas matérias-primas e para construir uma nova Petrobras preparada para o futuro em uma economia pós-fóssil.

Vislumbramos um horizonte em que a Petrobrás tenha uma gestão com ampla participação e a serviço dos trabalhadores brasileiros, permitindo uma autonomia em relação a quaisquer governos ou interesses alheios aos daqueles que produzem nossas riquezas através do seu trabalho.
Finalizamos deixando um abraço a todos os colegas petroleiros e pedindo um voto de confiança, pois sabemos que podemos romper definitivamente com a mediocridade que nos governa, subordinada a interesses estrangeiros, meramente rentistas e imediatistas, não estando à altura de nossa história e vocação.

Christian Queipo

Comente com o facebook
Compartilhe:


Aumentar a fonte
Alto Contraste