Bolsonaro causa queda brusca no valor de mercado da Petrobrás

Por Rosa Maria Corrêa

Nesta segunda (22), as ações da Petrobrás seguiram caindo e a estatal perdeu R$ 102 bi de valor em dois dias.

Desde sexta (19), após o anúncio de Bolsonaro de que o general Joaquim Silva e Luna será o novo presidente da empresa, substituindo Castello Branco, as casas de análise passaram a diminuir a recomendação aos papéis da empresa para os próximos 12 meses. Pelo menos seis bancos (XP, Guide, Safra, BTG Pactual, Credit Suisse e Bradesco BBI) cortaram a recomendação e a Morgan Stanley fez a suspensão.

Castello Branco e equipe, afinados com os planos privatistas de Paulo Guedes, sempre foram aprovados por Bolsonaro, mas agora diante da pressão social sobre os preços dos combustíveis e do gás de cozinha, dos acordos com o Centrão, perdeu o prestígio.

Nesta terça (23), o conselho de administração da Petrobrás se reúne para estudar votar ou não a recondução de Castello Branco, sabendo que a União tem poder estatutário para fazer a troca.

Nesta segunda (22), as ações da Petrobrás seguiram caindo e a estatal perdeu R$ 102 bi de valor em dois dias.

 

Comente com o facebook
Compartilhe: