Caminhoneiros entram na luta em defesa das refinarias da Petrobrás

Os caminhoneiros estão em movimento nacional para que todas as categorias entrem em estado de alerta após o período de eleições municipais. A convocação é abrangente. “Só através da união e da organização é que vamos mudar a nossa situação”, diz José Roberto Stringasci, representante da Associação Nacional do Transporte no Brasil (ANTB).

Para impulsionar a luta, os caminhoneiros estão organizando um encontro nos dias 20 e 21 de novembro em São Paulo, no Centro de Convenções Hotel Hampton, em Guarulhos, que pretende reunir representantes de 40 entidades, entre sindicatos e associações, que são representantes de aproximadamente 700 mil caminhoneiros autônomos.

É fato que a força dos caminhoneiros continua invisível para a sociedade, mas é uma categoria numerosa, que circula por todas as partes do país e tem condições de agregar e impulsionar a mobilização dos trabalhadores. Só os dois anfitriões do encontro, por exemplo, o Sinditac-Guarulhos e o Sindicam-Jundiaí, reúnem cerca de 40 mil autônomos que estão espalhados em 20 cidades da região metropolitana da capital paulista.

Na programação, destacamos a palestra sobre “Conjuntura do preço do diesel no Brasil” com o economista, aposentado da Petrobrás, Cláudio da Costa Oliveira, que participou da última live organizada pelo Sindipetro-RJ. Conheça:

YouTube: https://youtu.be/CmEs7MVL1Sw

Facebook: https://www.facebook.com/sindipetrorj/posts/5122540077788062

“Sem dúvida, um dos pontos que requer o debate amplo pela sociedade é a política de preços aplicada pela direção da Petrobrás que está atrelada ao preço de importação no mercado internacional. Há dois anos estamos lutando contra essa política. Agora, estamos nos juntando ao movimento contra a venda das refinarias”, afirma Stringasci, que será um dos convidados na live do Sindipetro-RJ no próximo dia 26, às 19h. Não perca!

Comente com o facebook
Compartilhe: