Casa Nem sofre despejo em Copacabana

Em meio à pandemia, nesta segunda (24), com enorme repressão da Polícia Militar, foi cumprida ordem de despejo da 15ª Vara Civil do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro de 60 moradores da ocupação Casa Nem na zona sul do Rio de Janeiro. O Sindipetro-RJ, o Comitê Fora Bolsonaro Centro/Zona Sul, militantes de partidos políticos e moradores de diversos bairros acompanharam a ação e protestaram contra o despejo.

Conforme noticiamos em 17 de julho passado, a ocupação Stonewall Inn – Casa Nem, localizada na rua Dias da Rocha, além do despejo judicial estava também sendo ameaçada com intimidações de opositores ao movimento LGBTIA+ (lésbicas, gays, bissexuais, transexuais, intersexuais e assexuados. O símbolo “+” representa populações que não se sintam representadas pela sigla). No dia 15 de julho, o local chegou a sofrer uma tentativa de invasão por dois homens armados.

Assistência social

Além de abrigar os moradores, a Casa Nem prestava assistência a pelo menos 200 pessoas no palacete de 1920 que há dez anos estava abandonado. Após a ocupação, toda forma de preconceito surgiu na região, apesar de obras de recuperação terem sido feitas inclusive para preservar as vidas de quem transitava pela calçada, porque o reboco do prédio estava desabando.

Prisão arbitrária e abrigo provisório

A Stonewall Inn – Casa Nem era uma das ocupações ligadas à Federação Internacionalista dos Sem Teto (FIST) no Rio de Janeiro. Durante a ação de hoje, um dos coordenadores da FIST, o advogado André de Paula foi preso e levado para a Delegacia de Copacabana por utilizar megafone. No final da tarde, ele foi liberado.
Os 60 moradores da ocupação estão abrigados provisoriamente no Colégio Estadual Pedro Alvares Cabral, na rua República do Peru, em Copacabana, com a promessa de serem instalados em um local Próprio Municipal – local próprio da Prefeitura, espaço para desabrigados.

Solidariedade urgente

O despejo afeta totalmente o “Prepara Nem”, além de outros projetos orientados pela ONG Grupo Transrevolução. Desde 2016, quando foi criada, a Casa Nem recebe apoio do Sindipetro-RJ, através do projeto “Prepara Nem”, um curso pré-vestibular gratuito direcionado para LGBTIA+ que utilizava até o início da pandemia em março último as dependências do Sindicato. Mas, as aulas já estavam sendo retomadas no local da ocupação neste segundo semestre, porque as provas do ENEM estão mantidas pelo governo Bolsonaro para janeiro de 2021.

Como ajudar a Casa Nem

Para doar: benfeitoria https://evoe.cc/casanem , ou depositar na conta do Banco do Brasil Ag: 3114-3, conta corrente 18.970-7 – CNPJ: 27.720.290/0001-02, Grupo Transrevoluçao.

Comente com o facebook
Compartilhe:
Tags: