Denúncia: direção da Petrobrás se recusa a liberar, sem prejuízo, trabalhadores e assedia para utilização de saldo positivo

Diante este período de cumprimento de quarentena por conta da pandemia do COVD-19 (Coronavírus), o Sindipetro-RJ tem recebido denúncias com evidências concretas de que trabalhadores da Petrobrás estão sendo pressionados por gerentes para usarem os seus respectivos saldos de horas positivos ou de embarques em detrimento do teletrabalho (home office), ainda que esta opção seja questionável. Neste quadro até está sendo proposta o adiantamento de férias com este mesmo fim.

Contraditoriamente, tais orientações vão contra o que a direção da Petrobrás tem divulgado em seus informes e respostas aos ofícios destinados a este sindicato. Também se caracterizam por práticas assediadoras e lesivas aos trabalhadores, mostrando a má-fé da gestão diante da pandemia.

Assim, o Sindipetro-RJ, na sexta (20), enviou carta ofício para a direção da empresa cobrando explicações.

A empresa é questionada quanto ao caráter de abrangência de tais práticas (restritas a estas gerências gerais, à gerência executiva do CENPES ou corporativa) e exigimos a reversão de tais medidas sob pena de judicialização.

 

Comente com o facebook
Compartilhe: