Dezenas de petroleiros do EDICIN fazem atraso engrossando a Greve Nacional Petroleira

No retorno do almoço dessa segunda-feira (17), pelo menos 60 petroleiros do EDICIN decidiram participar do ato que se somou ao movimento grevista nacional. O quórum (considerando somente os trabalhadores locais) superou em cerca de 50% aquele da assembleia de sexta-feira (14), forte indício de que a adesão cresce no regime Administrativo.

O encontro foi marcado por dúvidas seguidas de falas esclarecedoras sobre a situação da greve, além de discursos emocionantes sobre a necessidade da greve e a coragem dos grevistas que lutam pelo emprego de todos, pela sobrevivência da Petrobrás e pela soberania do Brasil. Ao final do tempo combinado para o atraso, foram repetidas as palavras de ordem que dão o tom do movimento paredista: “Defender a Petrobrás é defender o Brasil!”

Ficou decidido que nesta terça (18) integrantes da base irão em bloco para o ato nacional. A  concentração será a partir das 15h30 em frente ao EDICIN, partindo às 16h para o EDISE. Foi deliberado, ainda, novo ato/atraso na volta do almoço de quarta-feira (19). Cabe registro de que foram arrecadados R$ 1.130,00 através de vendas de camisas para fundear a luta dos grevistas.

 

Viva a greve dos petroleiros!

Comente com o facebook
Compartilhe: