Investimentos “furados” da Petros: Guilherme Milnistsky, o “homem invisível”

Um dos casos que mais chama aten­ção, nos chamados investimentos “fura­dos” da Petros, envolve um empréstimo de R$ 4.474.339,66 para a pessoa física de Guilherme Milnistsky, realizado em 2008, com uma carência de 25 meses para início do pagamento do valor principal e dos juros.

Segundo apurado, as garantias da ope­ração foram dadas por nota promissória, vendas futuras de ações da empresa ‘Pro­mo4all Participações S/A e de dividendos futuros da empresa ‘Mundopromo Parti­cipações LTDA , onde é devedor e sócio.

Milnitsky neste período era consi­derado um profissional de sucesso no ramo de trade marketing , na prática B2B, business-to-business, de empresa para empresa, focada nos canais de distribuição, sejam canais diretos (da indústria e varejo diretamente para o cliente) ou canais indi­retos (atacado, broker, distribuidor).

Em janeiro de 2008, ‘a Coluna Mercado’ do jornal A Folha de São Paulo publicava: “A Plano. Trio Comunicação, agência de trade marketing do grupo WPP, reestrutura a direção na América Latina. Guilherme Milnitsky fica na presidência no Brasil e assume como CEO para a América Latina. A Plano.Trio fechou 2007 com fatura­mento de R$ 150 milhões. Para 2008, “a idéia é buscar empresas na Argentina, Chile, Colômbia, México e Brasil”, diz Milnitsky.” – contava a matéria sobre o sucesso do empresário naquele período. Hoje, 10 anos depois, o empresário é citado em 13 processos no site Escavador.

Versão do impresso boletim 72

Comente com o facebook
Compartilhe:


Aumentar a fonte
Alto Contraste