Mesmo com cortes, situação financeira do Sindipetro-RJ se agrava

O déficit estrutural identificado pela direção do Sindicato aponta para uma situação insustentável, apesar das medidas de economia já implantadas. O início da atual gestão foi em 1º de junho de 2017 e em julho a diretoria apresentou, em seu boletim informativo nº 10, de 25/7/2016 (http://sindipetro.org.br/boletim-10/), uma visão preliminar da crise financeira em que se recebeu a instituição. Em 2016 a despesa foi de 2,31 milhões a mais do que a receita. De pronto, se fez um levantamento nos contratos e despesas frente às necessidades dos serviços, redimensionando-os à condição financeira e cortando os desperdícios encontrados (economia de cerca de R$ 100 mil/mês ou R$ 1,2 milhão/ano). Já naquele momento identificamos que estaríamos com uma bomba-relógio em nossas mãos (Déficit Mensal R$ 208 Mil – Média Jan/Jun 2017). Nesse período, foram implantadas as medidas possíveis no curto prazo, ao passo que encaminhávamos as lutas. Porém, medidas estruturais se fazem necessárias e serão apresentadas à categoria em janeiro de 2018.

AGRAVAMENTO DA SITUAÇÃO – Para piorar, o Sindipetro-NF ganhou uma ação impetrada em 2008, relativa a fatos referentes a 1996, época da divisão em Sindipetro-RJ e Sindipetro-NF. Apesar de tentativas de nossa nova direção para um possível entendimento com a nova direção do NF, para que não seja inviabilizado o funcionamento da entidade em plena campanha de ACT, na defesa de nossos direitos e contra a privatização, tais tratativas foram rechaçadas pelo Sindipetro-NF (vinculado à FUP).

MESMO COM IMPOSTO SINDICAL, HÁ DÉFICIT ANUAL DESDE 2015

HAVERIA DÉFICIT MENSAL DESDE 2013, CONSIDERANDO SOMENTE A RECEITA DE MENSALIDADES (SEM O IMPOSTO SINDICAL)

FOCO NA DEFESA DA PETROBRÁS E DOS DIREITOS DOS TRABALHADORES – Desde o início da gestão, a diretoria buscou garantir a intervenção sindical necessária para enfrentar nossa campanha de ACT, o projeto de privatização da Petrobrás que avança, bem como a intensa agenda nacional de manifestações, paralisações e greves contra a retirada dos direitos da classe trabalhadora. Assim, com este objetivo, urgência da situação, e a oportunidade, estamos fechando um plano para ajustar a estrutura do Sindipetro-RJ a sua limitação financeira. Submeteremos este plano à avaliação dos sindicalizados em assembleia no início de 2018.

O Sindipetro-RJ convoca todos os sindicalizados da ativa e aposentados a convencerem mais um a se sindicalizar: dobrando o numero de sindicalizados sairemos da crise. Participe da campanha de sindicalização, “Não fique só, fique sócio!

Comente com o facebook
Compartilhe:


Aumentar a fonte
Alto Contraste