PCR: agora é a vez da Transpetro Transpetro

PCR: agora é a vez da Transpetro

Seguindo os mesmos parâmetros da Petrobrás, a Transpetro abriu adesão ao Plano de Carreiras e Remuneração (PCR), que está sendo ofertado aos trabalhadores sem consultar federações/sindicatos. O prazo vai até 14 de novembro.

Quem cair nesta armadilha vai renunciar ao cargo que prestou concurso, desistindo das atribuições de sua profissão para ser um trabalhador multifuncional, à disposição dos “gerentões”. Os atuais 18 cargos de nível superior e os 15 de nível técnico serão transformados em dois únicos cargos: Profissional Transpetro de Nível Superior e Profissional Transpetro de Nível Técnico.

Ao aumentar para 60 meses a progressão automática, a Transpetro, em alguns anos, já terá “recuperado” os abonos pagos, congelando as carreiras dos petroleiros. O trabalhador sem a meritocracia imposta pela gestão receberia um nível a cada cinco anos, ou seja, somente sete níveis por antiguidade, em 35 anos de carreira.

Versão do impresso Boletim XCII

Comente com o facebook
Compartilhe:


Aumentar a fonte
Alto Contraste