Petrobrás anuncia prorrogação do teletrabalho

Em comunicado postado no blog “Fatos e Dados”, publicado nesta quarta-feira (18), a direção da Petrobrás anunciou que a modalidade de teletrabalho nos moldes atuais, durante cinco dias na semana, está prorrogado até 31 de março de 2021.

A empresa ainda informa que “continuará monitorando os cenários interno e externo, com avaliação constante das decisões tomadas, tendo sempre como foco a prevenção e a segurança das pessoas. Em função de uma possível mudança de cenário da pandemia e dos locais em que a Petrobrás atua, as condições de retorno poderão ser alteradas” – diz um trecho do comunicado.

FNP e sindicatos filiados cobram medidas mais eficazes

Na última quinta-feira (12/11), aconteceu a primeira reunião do Grupo de Trabalho, integrado pela FNP e seus sindicatos sobre o teletrabalho na Petrobrás. No encontro a Federação reiterou a necessidade de a companhia custear despesas atreladas ao teletrabalho. A Federação ainda realizou vários questionamentos sobre o assunto. Leia os principais deles.

Custos do teletrabalho;

Remuneração e adicionais dos trabalhadores de áreas operacionais em teletrabalho;

Capacitação dos gestores ;

Saúde e Segurança no teletrabalho;

Carga horária de trabalho (entregas e condições de trabalho);

Postos de trabalho ( estações, computadores e equipamentos);

Comunicação entre empregados e gestores imediatos e utilização de aparelhos pessoais;

Manutenção do trabalho presencial durante a pandemia;

O Sindipetro-RJ, assim como a FNP, cobra também uma mesa única sobre o tema junto às subsidiárias.

Desde o início da pandemia, a hierarquia da Petrobrás age sem responsabilidade com a vida dos trabalhadores, segue priorizando a produção nas plataformas e se nega a emitir a Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) reconhecendo a COVID-19 como acidente de trabalho.

Na semana passada, na plataforma P-69, a Petrobrás havia decretado lockdown até esta quarta por conta do contágio de 17 trabalhadores.

O Sindipetro-RJ está na luta pela vida dos trabalhadores!

Comente com o facebook
Compartilhe: