Petrobrás lança Programa para acelerar exploração em Búzios

Avançando com o plano de privatização, Roberto Castello Branco anunciou na sexta (13) o Programa de Eficiência de Poços (PEP-70) no campo de Búzios. No comunicado, a empresa afirmou que a aplicação das novas soluções tecnológicas permitirá a construção de um poço em apenas 91 dias, sendo que a média registrada em 2017 foi de 171 dias.

Pressa para ser só exploradora

Enquanto desmonta o Sistema Petrobrás completamente, vendendo campos em terra, refinarias, terminais, a Petrobrás Biocombustível e o Polo de Urucu, entre outros, a hierarquia bolsonarista na Petrobrás quer aplicar o PEP-70 para acelerar drasticamente a exploração de óleo & gás no campo de Búzios, maior produtor em águas profundas do mundo e considerado principal ativo da empresa visando somente aumentar a disponibilidade de óleo cru para exportação.

A medida está dentro da política implicitamente defendida por Castello Branco, de reduzir a Petrobrás em uma produtora de commodity, delegando às concorrentes a oferta de produtos de alto valor agregado. Trata-se, portanto, de mais um viés entreguista que leva o Brasil para um túnel sem saída, praticando uma exploração agressiva que reduz a vida útil dos poços de forma predatória sem levar em conta os interesses que seriam estratégicos para o país.

O Sindipetro-RJ luta contra a privatização e defende uma Petrobrás 100% estatal.

Comente com o facebook
Compartilhe:
Tags: