Pontos relevantes do encontro dos caminhoneiros e petroleiros com a direção da Petrobrás

Reunião Petrobras 4

ANTB/MNCB/UNCC/FNP junho 2019
Vamos relatar mais um ponto relevante da reunião entre caminhoneiros e petroleiros com a direção da Petrobras realizada no último dia 10/06 na sede da companhia (Ed. Edise)

QUARTO PONTO RELEVANTE, PORQUE O PRESIDENTE DE UMA EMPRESA LUCRATIVA DIZ QUE QUER VENDE-LA? SE UM CAMINHÃO TE DÁ LUCRO, VOCÊ VENDE PRA GASTAR O RECURSO DE SUA FAMÍLIA???

Quem fez a pergunta desta vez foi um petroleiro. Ele indagou da Diretora de Refino e Gás Natural, Anelise Lara, qual seria sua opinião sobre o fato da Presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, ter dito que seu sonho era vender a Petrobras.
A Diretora Anelise disse que não sabia deste posicionamento do Presidente da empresa. O petroleiro então falou que em qualquer empresa do mundo um Presidente que falasse tal asneira seria demitido imediatamente.

EXPLICAÇÃO

Ao dizer que não conhecia o fato a Diretora Anelise mais uma vez mentiu aos caminhoneiros e petroleiros. As afirmações de Castello Branco foram amplamente divulgadas pela imprensa brasileira.
No último mês de março em evento ocorrido na Fundação Getúlio Vargas, no Rio de Janeiro, o Presidente da empresa, Roberto Castello Branco , revelou que a venda da Petrobras sempre foi um sonho para ele “Não podemos ter tudo que queremos, mas podemos tentar” disse “O importante é criar valor para o acionista” completou (basta entrar no Google para constatar).
Fica a pergunta: ele se refere a qual acionista ?
Com certeza ele não pensa no governo brasileiro e no povo do país, principais acionistas da empresa.
Vendendo a empresa, os valores apurados seriam divididos entre os acionistas. Neste caso teriam prioridade os donos das ações preferenciais ( como vimos no informativo 2).
No caso da Petrobras os principais proprietários de ações preferenciais são os Fundos de Investimentos americanos. Seriam estes os acionistas defendidos por Castello Branco ?
O dever fiduciário (dever de lealdade) é inerente a todos os administradores das empresas.
Segundo o professor de Direito Comercial da Faculdade de Direito da USP, Haroldo Malheiros Verçosa “No exercício de seu cargo o administrador deve servir com lealdade a companhia e, entre outras situações, omitir-se no exercício ou proteção de direitos da companhia ou, visando a obtenção de vantagens, para si ou para outrem , deixar de aproveitar oportunidades de negócio de interesse da companhia”
Ao que tudo indica, Roberto Castello Branco tem sérios conflitos de interesse e não poderia estar exercendo o cargo de Presidente da Petrobras.
Dúvidas ou sugestões: caminhoneirospetroleiros@gmail.com

Comente com o facebook
Compartilhe: