Reunião dos Aposentados recebe representantes do Fórum em Defesa da Petros que explicam proposta alternativa ao PED

Na última terça (4), a Reunião Mensal dos Aposentados apresentou um encontro com representantes do Fórum em Defesa da Petros. Em pauta a proposta alternativa ao PED.

A mesa foi composta por Vinicius Camargo (Sindipetro-RJ/FNP), Paulo Brandão (FENASPE), Rogério Derby ( adv. GDPAPE) e Paulo César (FUP), que também responderam perguntas da plateia presente no auditório lotado.

Na última sexta-feira, (30/11), o GT da Petros fechou por consenso a proposta alternativa ao Plano de Equacionamento do Déficit (PED) do Petros 1, e já encaminha nesta semana a proposta à direção da Petrobrás.

Em linhas gerais, a proposta alternativa ao PED visa diminuir os danos e o impacto sobre os participantes, preservando a estrutura do plano de Benefício Definido (PPSP), os direitos, cobrar responsabilidades e promover a sustentabilidade.

É uma contraposição técnica, política e jurídica à atual proposta de PED das direções da Petrobrás, Petros e dos governos de plantão, proposta que, a nosso ver, acabará por inviabilizar o PPSP (Benefício Definido), viabilizar um novo ataque com uma ampla, geral e irrestrita repactuação com o lançamento de um possível “novo plano” (Petros 3), anulando direitos, impondo calotes definitivos em prováveis passivos (dívidas) e nas fontes de custeio do plano e, por consequência, das aposentadorias.

O advogado do GDPAPE considera ter sido fundamental a busca de uma solução factível.

“Se não fosse essa quebra de paradigma, a união entre as federações e associações, não teríamos condições de propor muita coisa à Petrobrás e a Petros. Portanto, essa unicidade mostra que existe um objetivo comum: a salvação do plano Petros. Existem pequenas divergências sobre a proposta, mas que estão sendo devidamente superadas” – frisou.

A retórica adotada pelas direções da patrocinadora e da Petros sobre a existência um plano quebrado e sem solução é rebatida por Paulo Brandão, da Fenaspe.

“Precisamos entender a gravidade da situação, tendo em vista que a Petrobrás vai querer impor o Petros 3. Sabemos que essa proposta alternativa sacrifica os aposentados e ativos, mas diante do que temos hoje ela se apresenta como o melhor caminho. A Petros e a Petrobrás trabalham o tempo todo para mostrar que o Plano Petros I é insolvente, mas com essa proposta mostramos que podemos salvá-lo” – salientou.

Ainda esta semana, sexta-feira (7), o Fórum em Defesa da Petros se reúne no Sindipetro-RJ para afinar ainda mais a proposta.Pois, o tempo é curto e não se sabe o que vem por aí com o novo governo de Jair Bolsonaro.
A próxima Reunião dos Aposentados acontece no dia 8 de janeiro.

 

No programa “Aposentado, Presente!” uma edição especial sobre de como foi a reunião e a apresentação sobre a proposta alternativa.

 

 

Comente com o facebook
Compartilhe:


Aumentar a fonte
Alto Contraste