Terceirizados da Petrobrás não trabalham por falta de dinheiro para transporte Recep    o EDISEN

Terceirizados da Petrobrás não trabalham por falta de dinheiro para transporte

Nesta terça-feira (27) por falta de recursos os trabalhadores e trabalhadoras da Fórmula não conseguiram comparecer aos seus postos de trabalho operados no EDISEN pela empresa que presta serviços de Portaria e Recepção em unidades da Petrobrás. Isso mostra que a situação se tornou insustentável. Com os salários atrasados, os funcionários da Fórmula não recebem também o repasse dos valores do Vale Transporte, que eram depositados a cada quatro dias, desde 21 de fevereiro.

“Olha isso é uma humilhação total, sempre damos o nosso melhor e somos tratadas dessa forma? Como uma empresa desse porte está dentro do sistema Petrobrás? A Fórmula é errada em todos os seus contratos, não só no nosso contrato. Temos vários exemplos, como o Hospital do Andaraí, entre outros. Em uma licitação isso não é visto? Uma gerência do Senado (não sabemos qual) se mobilizou e comprou cestas básicas pra nós recepcionistas. Foi entregue hoje lá no prédio Senado, e se não fosse essa ajuda? É muito triste a realidade que estamos vivendo” – desabafa um funcionário que não conseguiu trabalhar hoje no EDISEN.

Não bastasse isso, os trabalhadores e trabalhadoras da Fórmula convivem com o recebimento irregular de ticket refeição, que é parcelado em várias partes a cada mês. Em fevereiro só ocorreu o depósito de cinco dias. A dramática situação afeta cerca de 130 trabalhadores e trabalhadoras em prédios administrativos como EDISEN, EDISE, EDIHB, CENPES, UTE-BLS/BF, dentre outras unidades da Petrobrás.

 

Comente com o facebook
Compartilhe:


Aumentar a fonte
Alto Contraste