Terrorismo na Petrobrás

Está na hora de rejeitar essa proposta! Diga NÃO à famigerada proposta de ACT da empresa!

Para tentar convencer os petroleiros a aceitarem uma das piores propostas já apresentadas para a categoria em um ACT e de forma unilateral, a hierarquia bolsonarista promoveu na manhã da quarta (09) reunião virtual para fazer chantagens e ameaças.

Perguntas sem respostas

Sem transparência, nem democracia realizam reuniões em que não aceitam determinadas perguntas e se negam a responder outras tantas.

Nada falaram, por exemplo, quando o assunto foi:

Reajuste – Enquanto o alto escalão da empresa teve reajuste e manteve o nível dos salários no teto para diretores e conselheiros administrativos, querem empurrar reajuste zero, argumentando que reajustar os salários dos trabalhadores é economicamente impossível.

AMS – Sem qualquer justificativa e para prosseguir com a mudança no formato da Assistência Multidisciplinar de Saúde, que não passa de uma privatização, estão propondo um aumento abusivo do grande risco que afeta diretamente os mais vulneráveis que são os aposentados. E usam a Resolução 23 para aumentar o custeio de 70×30 para 60×40 e depois para 50×50.

Resolução 23 – Uma liminar ganha pela FNP em agosto de 2019 suspendeu os efeitos da Resolução 23 e acaba de ser confirmada pelo Ministério Público Federal no dia 04 deste mês. Portanto, a Resolução não pode ser utilizada como meio para a prática de alterações na AMS.

ACT x CLT

Por fim, não é verdade que vencido o prazo de vigência do Acordo Coletivo de Trabalho atual, os petroleiros vão retroceder à Consolidação das Leis Trabalhistas, como os gestores ameaçaram a categoria na reunião desta quarta (09), porque não é a primeira vez que essa direção bolsonarista e de extrema direita faz este tipo de ameça aos trabalhadores. Vale lembrar que no último ACT fizeram a mesma chantagem e na Justiça perderam a ação.

Assista ao vídeo com o diretor Gustavo Marun: https://youtu.be/oQbqcLofvt4

 

Comente com o facebook
Compartilhe: