Divisão de exploração da Petrobrás será concentrada no Rio

Os funcionários da divisão de exploração da Petrobrás distribuídos em seis cidades serão transferidos para o Rio em 2020. Os trabalhadores estão em áreas de campos terrestres em Santos, Salvador, Aracaju, Manaus, Natal e Vitória. A comunicação foi realizada aos executivos da área na última sexta (5) por Mario Carminatti, gerente-executivo de exploração.

Na segunda (8), os funcionários começaram a ser avisados. A empresa não informa quantos empregados serão afetados com a decisão, que foi tomada de forma unilateral sem qualquer consulta aos representantes dos trabalhadores.

A direção da Petrobrás alega que decidiu pela centralização no Rio porque a concentração dos profissionais de geologia e geofísica “garantirá maior robustez aos projetos exploratórios”. A companhia informa que a reorganização foi aprovada em 2016 pelo Conselho de Administração da empresa e que o processo será ” gradual e “concluído em 2020”.

Enxuta, mas nem tanto

Em fevereiro, o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, disse que a companhia está em processo de fechamento de escritórios em Nova York, África, Irã e Japão para cortar custos. A empresa também decidiu desmobilizar sua sede administrativa em São Paulo, colocando em disponibilidade mais de 800 funcionários.

Mas a contradição fica por conta da recente visita oficial do presidente Bolsonaro a Israel em que foi anunciada pelo governo daquele país, a participação da Petrobrás em leilões para exploração de reservas no Mar Mediterrâneo, em uma clara situação de intromissão governamental nos negócios da empresa.

Comente com o facebook
Compartilhe: