Sobre as calúnias contra Ronaldo Tedesco

Prezados Companheiros e Companheiras,

Já tive a oportunidade de me pronunciar em 15/06, no que chamei de “Mensagem de Desagravo”, sobre a tentativa de enlamear a imagem de alguns dos nossos Conselheiros Deliberativos e Fiscais eleitos.

Volto ao assunto em função de mensagem chamando assinaturas para um documento que se diz defensor dos Participantes/Assistidos, mas que na realidade nada mais é do que um amontoado de ilações com o objetivo de cassar o mandato do nosso Conselheiro Deliberativo eleito, o Companheiro Ronaldo Tedesco, que não conseguiram derrotar nas urnas e agora tentam no que seria o “tapetão” futebolístico.

Não me cabe a defesa legal do Companheiro Tedesco, não sou advogado, mas sim dar meu depoimento sincero sobre o Companheiro Tedesco para os que não o conhecem, porque os que o conhecem não têm dúvida sobre sua brava defesa dos interesses da Categoria Petroleira, que além de perseguição funcional lhe trouxe duas demissões da Cia, nunca por corrupção ou envolvimentos escusos, mas sempre por lutar por nós.

Sua atuação como Conselheiro Fiscal eleito conseguiu que as Contas da Petros durante seu mandato, por sua capacidade de esclarecimento e trabalho, fossem rejeitadas por UNANIMIDADE que envolveu também os Conselheiros indicados pela Petrobrás, elevando essa rejeição a um nível inquestionável.

Essa rejeição em mandatos anteriores, por vários de nós também eleitos, fora feita por voto de Minerva que os eleitos detêm no Conselho Fiscal, trazendo sempre a suspeita de que nossa rejeição tinha motivação política, o que a sua atuação jogou por terra, tornando fato indiscutível a má administração da Petros sob os auspícios da Petrobrás.
Só isso já seria suficiente para justificar a sua eleição e garantir o seu mandato, mas sua atuação foi sempre estudada e com base em evidências tanto no Conselho Fiscal quanto no Deliberativo e por seu espírito colaborativo, do que posso dar testemunho pela sua ajuda ao meu mandato como Conselheiro Deliberativo enquanto ele estava como Conselheiro Fiscal.

Com relação ao último fato cito sua participação fundamental para a descoberta e denúncia de dezenas de Investimentos fraudados, o que foi respaldado por Relatório de Auditores Externos apresentado ao Conselho Deliberativo onde estávamos Paulo Brandão e eu, e ele no Conselho Fiscal.

Muitos outros exemplos poderia dar sobre sua atuação correta e defensora dos nossos interesses de Participantes/Assistidos na Petros, mas não acho que seja necessário.

Não fique a imagem de que o Companheiro seja incriticável, eu mesmo tenho críticas a algumas de suas posições, mas em NENHUMA hipótese essas críticas sequer resvalam em malfeitos ou traição à Categoria, o que não poderia dizer de outros eleitos.

Concluindo, esta já longa mensagem, pergunto: o que fizeram e que riscos correram em defesa da Categoria esses candidatos a algozes de almanaque que se julgam os puros defensores da verdade?

Um Companheiro honrado como o Companheiro Tedesco não merece as ofensas que lhe estão sendo feitas!

Abraços a todos do Silvio Sinedino.

Comente com o facebook
Compartilhe: