ACT 2017 – Informes em tempo real da negociação FNP x RH (21/09)

2a reunião FNP x RH – 21/09


21/09 – 12:30 – Durante a reunião, os ânimos se alteram e RH tenta intimidar representantes sindicais. Assim termina a reunião. Amanhã, FNP participará de nova rodada de negociação.


21/09 – 12:20 – Numa guerra de nervos exaustiva, FNP tenta barrar retirada de direitos dos trabalhadores. “Temos uma pauta nossa e uma pauta de vocês. Vocês trouxeram um feedback sobre a nossa pauta, mas, em quais pontos podemos avançar?

Outro ponto bastante questionado pela FNP, na mesa de negociação de ACT, foi a venda de ativos da Petrobrás.


RH afirma que a proposta da empresa é em cima de tributação e cita alguns pontos da proposta apresentada, como: reajuste salarial de 1,73%; corte pela metade a remuneração de horas extras, que atualmente é um adicional de 100%; fim do Adicional do Estado do Amazonas; 0% de reajuste para os Benefícios Educacionais; migração obrigatória para o Vale Refeição/Vale Alimentação; reajuste de 34% para a tabela de Grande Risco da AMS; fim da Gratificação de Campo Terrestre; além de outros. A empresa também reconhece a necessidade de ser criado um Grupo de  Trabalho (GT) para discutir Petros.

21/09 – 12:00 – RH reafirma quase todas as propostas mas reunião segue amanhã para afunilar itens abordados.

21/09 – 10:30 – RH começa agora a analisar os itens constantes da PAUTA DE LUTAS enviada pela FNP à companhia.


Executivos do RH comentam alguns pontos da Pauta de Luta 2017 da FNP, aprovada durante o XI Congresso Nacional. RH afirma também afirma ter estendido as negociações até novembro para poder trabalhar o ACT com a  Federação. Eles também propuseram realizar os próximos encontros da Comissão de Anistia nos dias 5 de outubro e 9 de novembro.


Mais uma vez, petroleiros questionam a presença do senhor Pedro Almeida, ex-executivo da AmBev, na mesa de negociação. Indicado po Pedro Parente ao cargo, petroleiros acreditam que Almeida veio para a empresa para ajudar Parente a executar seu plano diabólico de desmonte da Petrobrás.

Representantes da categoria petroleira criticam a insistência da empresa em tentar aprovar uma proposta que extingue conquistas históricas da categoria e demonstra o interesse da direção em inserir retrocessos da reforma trabalhista no ACT.

21/09 – 10:15 – Petrobrás apresenta planilha de gastos de AMS, PIDV, Horas Extras, Efetivo etc. Sindicatos pediram o envio dos docs.

21/09 – 10:00 – Preâmbulo – Sindicatos apresentam questões prementes nas bases


Petroleiros do RJ demitidos em plena campanha salarial, sem motivo, falam sobre o ocorrido durante a reunião de ACT.


Lourival Júnior, diretor do Sindipetro- PA/AM/MA/AP e da FNP, durante o preâmbulo, critica recurso concedido a  João Elek que, nesta segunda (18), conseguiu revogar  advertência aplicada a ele, que era diretor de Governança & Conformidade da Petrobrás, em agosto, em função da contratação sem licitação da Deloitte, empresa na qual sua filha participava de um processo de seleção, tendo sido contratada posteriormente.

 

21/09 – 9:25
Começando agora a 2a reunião com a Petrobrás relativa ao ACT 2017.
Acompanhe a negociação de hoje em tempo real em
http://www.fnpetroleiros.org.br/noticias/4396/act-2017—negociacao-em-tempo-real

 

IMG_20170921_091245768.jpg

Negociação de Acordo Coletivo de Trabalho (ACT) começa com executivo de RH informando que o encontro objetiva responder os questionamentos feitos pela Federação Nacional do Petroleiros (FNP), na última reunião realizada no dia 14 de setembro.

 

====  ==== ==== ====  ==== ====
1a reunião – 14/09

IMG_20170914_185029846

18:55 – Segundo o RH da Petrobrás novas reuniões serão agendadas para continuidade das negociações sobre o ACT 2017. A final da reunião de hoje ficou clara a intenção da atual direção da Petrobrás em rebaixar o ACT e querer implantar as novas regras da reforma Trabalhista ao propor redução no valor do pagamento de horas extras, reduzir salários a partir da redução de jornada e congelamento do valor do auxílio almoço, com implantação do Vale Refeição/Alimentação, extinção de gratificação do Estado do Amazonas e campos terrestres, entre outros pontos. Obrigado pela audiência

IMG_20170914_151626552_HDR

17:47 – Sobre AMS e Benefício Farmácia: reajuste da Tabela de Grande Risco para manter a relação 70% de participação pela Petrobrás e 30% pelos benificiários, em cumprimento a cláusula 48ª e ao parágrafo 8º da cláusula 61ª do Acordo Coletivo de Trabalho 2017. O Benefício Farmácia que passa a ter coparticipação no custeio deixa de ser obrigatório, mas com adesão voluntária. Fornecerá medicamentos aos beneficiários com doenças crônicas e de alto custo, com atendimento exclusivamente por meio de delivery. “Para os aposentados continua a mesma situação, é lamentável a falta de respeito com o aposentado e pensionista” disse Roberto Ribeiro, diretor da FNP e do SINDIPETRO-RJ.

IMG_20170914_151545285

17:25: A questão da redução de efetivos mínimos de turno em áreas de produção e terminais foi ignorada na proposta apresentada pela Petrobrás. “A situação na refinarias e terminais está insustentável, os trabalhadores estão no limite de sua capacidade física e mental devido ao estresse provocado pelos cortes de efetivos. Afinal o que quer a empresa?” – indagou o petroleiro Marcello Bernardo da REDUC.

IMG_20170914_164841983

17:00 – O gerente executivo de RH, José Luiz Marcuso apresenta a proposta econômica da Petrobrás aos petroleiros: Reajuste de tabelas salário básico 1,73% Reajuste de tabelas RMNR em 1,73% Manutenção das tabelas dos Educacionais

IMG_20170914_163142591_HDR

16:38 – Os petroleiros rebatem a apresentação da Petrobrás que alega ter pouca capacidade de investimento por conta de seus alegados custos sociais com os trabalhadores. “Esses números são contraditórios quando a empresa diz que já saiu do buraco”  – rebatem.

Cartaz

16:19 – Gerente executivo da Petrobrás, Ricardo Besada apresenta um relatório sobre a capacidade de endividamento e alavancagem da Petrobrás, alegando que a atual situação da empresa é insustentável, e diz que o gasto com pessoal é muito alto. A direção não permitiu fotos da apresentação.

15:40 – FNP começa criticando a direção da Petrobrás por já ter divulgado a proposta da empresa para o ACT 2017. Dentre os itens da proposta está o bizarro reajuste salarial de 1,73%. Além disso, os petroleiros criticam a proposta de prorrogação do ACT atual para que a empresa possa aproveitar as mudanças da reforma Trabalhista recém aprovada.

15:20 – Começa reunião com o RH da Petrobrás, com apresentação dos presentes

15:00 – SINDIPETRO-RJ e FNP em ato protesto antes da reunião com o RH da Petrobrás no EDICIN.

LOGO DO CONGRESSO 2017-PARA INTERNET

Acompanhe a primeira reunião nesta quinta-feira (14) do ACT 2017 em tempo real. Aqui na página do SINDIPETRO-RJ você vai saber tudo com atualizações sobre o que está acontecendo na reunião da Federação Nacional dos Petroleiros (FNP) com o RH da Petrobrás.

 

Comente com o facebook
Compartilhe:
1Comentário

Poste um comentário

Aumentar a fonte
Alto Contraste