Em tempo real: Reunião de Acompanhamento do ACT (22/3) Reuni  o SMS

Em tempo real: Reunião de Acompanhamento do ACT (22/3)

Direção da FNP e sindicatos filiados discutem no EDISE , na manhã desta quinta-feira (22), a situação dos Terceirizados com os representantes da Petrobrás. Na parte da tarde, os debates serão sobre SMS. Acompanhe!

09:47: No aguardo do início – FNP presente, aguardando representantes da Petrobrás.

Em tempo real: Reunião de Acompanhamento do ACT (22/3) reuni  o quinta

10h: Reunião iniciada – FNP apresenta pautas da reunião que começou agora: responsabilidade da Petrobrás acerca dos contratados; – PPEOB e GTB e retirada a periculosidade; – Lista de empresas contratadas.

10h5: Isonomia para terceirizados – Pagamento de periculosidade  em áreas de risco – FNP cobra a empresa pagamento de periculosidade para terceirizados que trabalham em áreas de risco, da mesma forma que os efetivos recebem.

10h15: Treinamento de terceirizados – fiscais de contrato – é cobrada a qualidade de capacitação de terceirizados e fiscais de contrato que apresentam dificuldades no exercícios de suas atividades dada a complexidade dos serviços operados em unidades da Petrobrás, como refinarias. A redução salarial de terceirizados em situação de troca de contratos está sendo questionada pela FNP. Além disso, foi cobrado o uso do Fundo Garantidor para terceirizados, a federação cobra utilização dos recursos para pagamentos de salários atrasados e rescisões para trabalhadores que não recebem de empresas prestadoras de serviços à Petrobrás.

Em resposta sobre a redução de salários, os representantes da companhia disseram, “a Petrobrás não tem ingerência sobre o pagamento dos salários do pessoal terceirizado”.

10h52: Exposição ao benzeno – FNP cobra que empresas terceirizadas devem apresentar  PPEDS e GTB, e que essas mesmas empresas apresentem laudos que mostre  porque não  pagam periculosidade aos trabalhadores terceirizados.

11h05: Sobre periculosidade – A direção diz que o conceito intramuros reflete o acordo coletivo entre petroleiros e Petrobrás. “Não sabemos  dizer se esse conceito se aplica aos terceirizados. vamos encaminhar essa situação para avaliação jurídica”.

11h20: Redução de salários e aumento da jornada de terceirizados – Rafael Prado, diretor da FNP/Sindipetro-SJC, critica o fato dos terceirizados da Petrobrás sofreram mais um brutal ataque: redução de salários e aumento da jornada dos contratados. A redução que já vinha ocorrendo desde a mudança de contrato em 2016, quando os salários foram cortados em 75%. Esses ataques aos direitos dos terceirizados também contribuem para a queda na qualidade dos serviços.

11h37: 1ª etapa do dia encerrada – Os representantes da Petrobrás presentes ao encontro anotaram as demandas e informaram que irão avaliar a pauta apresentada pela FNP. A partir de 14h começa a reunião que vai tratar de SMS.

Diretores da FNP e do Sindipetro-RJ, repectivamente Luiz Mário e Brayer Grudka, fazem um resumo sobre a primeira parte da reunião desta quinta. Confira:

Reunião de Acompanhamento do ACT – Terceirizados

Posted by Sindipetro-RJ on Thursday, March 22, 2018

—————————————————————————————————————————

14h05: Início da 2ª etapa da Reunião de Acompanhamento de ACT – Nesta tarde o tema é SMS com a seguintes pautas:

– Vôos com problemas e riscos em plataformas.

– Insegurança e violência em Pilões;

– Curso de NR20 que deve ser feito por EAD em local próprio, feito nas estações de serviços;

– Cipas nas Plataformas;

– Brigada de Incêndio (obrigatório);

– Subnotificação de acidente;

– Contestação de atestado; (pelos setores médicos da petrobras)

– Divulgação da análise de acidente no caso da morte na REDUC;

14h10: Problemas de saúde derivados do ambiente de trabalho nas unidades da Petrobrás – Luiz Mário, diretor da FNP e do Sindipetro-RJ faz um preâmbulo sobre a importância da criação de programa que tratam de doenças ocupacionais do trabalho por conta de desgaste emocional nas unidades de trabalho da empresa.

14h20: Redução do número de cipistas – A REVAP apresenta uma situação que mostra o claro objetivo da Petrobrás em reduzir o número de cipistas, “Agora lá  temos 9 cipistas, a Petrobrás queria reduzir para 6, quando o ideial seriam 18. Essa tentativa de redução ocorre sem qualquer negociação com o sindicato e prejudica o monitoramento de questões que envolvem a segurança do trabalho na refinaria”,  denuncia o diretor da FNP e do Sindipetro-SJC, Rafael Prado.

14h40: Petrobrás reconhece erro em Cipa da REVAP – “Orientação da diretoria é de valorização da Cipa, para que possamos aumentar o diálogo. Estamos planejando fazer uma reunião de executivos de SMS com os vice-presidentes das Cipas. Essa interação nos interessa para saber os problemas que acontecem na companhia. Mexer no quantitativo da Cipa não é uma ação adequada quando se expande uma refinaria como a REVAP” – afirmou o representante do SMS da Petrobrás.

14h45: Voos com problemas e risco em plataformas – Adaedson Costa, diretor da FNP/Sindipetro-LP, denunciou o sistemático transtorno enfrentado pelos trabalhadores de Mexilhão e Merluza nos voos que realizam os embarques e desembarques através do Aeroporto de Itanhaém. Um problema que se arrasta desde o fim de 2016 segue sem solução. Ele exige uma solução para os casos.

14h50: Insegurança e violência em Pilões – FNP também exige uma solução para a vulnerabilidade de Pilões (Santos-SP), que tem sido alvo de criminosos constantemente. “A fama de vulnerável do terminal está correndo solta entre a bandidagem, que descobriu a facilidade que é cometer crimes em Pilões. Protegidos pela falta de segurança, estradas esburacadas, iluminação precária e acobertados pelo mato alto, os assaltos são constantes e não tem hora para acontecer”, ressalta.

RH afirma que está tomando providências e que tem preocupação com Pilões. “Nossa preocupação é com a vida do trabalhador”, diz representante de SMS.

15:15:Ainda no tema segurança e violência – Sobre o uso de  câmeras nos carros de turno do Cenpes(Fundão – Rio), “Para o nosso entendimento isso aumenta o risco de uma reação violenta no caso de um assalto ou entrada em área de risco” , explica Eduardo Henrique, coordenador da FNP e diretor do Sindipetro-RJ.

15:35: Problemas de alojamento em plataformas novas e mudanças de voo – Adaedson Costa relata a dificuldade de embarque em plataformas novas  como a P-66, por exemplo, que não disponibilizam espaço em alojamentos e também relata a dificuldade de vagas em voos. Além disso, o coordenador da FNP relata a alteração do aeroporto para embarque à Bacia de Santos , que agora é feito a partir do aeroporto de Jacarepaguá no Rio de Janeiro.

15h45:Equipamentos de segurança e programa de prevenção – Eduardo Henrique cobra sobre um tipo de Equipamento de Proteção Individual (EPIs). “O contrato corporativo não prevê óculos multifocais. Outro ponto colocado pelo diretor é sobre a situação do Programa de Prevenção Riscos Ergonômicos – contrato entre os  Compartilhados RJ/SP?  No CENPES, por exemplo, ainda não tem nada” , indagou.

16h: FNP cobra manutenção do padrão de reconhecimento da Brigada Voluntária –  Entidade  reclama sobre a retirada do  incentivo da folga para integração do funcionário à Brigada de Incêndio na Transpetro. Empresa diz que vai avaliar a situação e apresentar um novo modelo.

16h15: Subnotificação de acidentes – “Acredito que os indicadores da empresa estão sendo falseados”, afirma Adaedson, que relatou o caso de um acidente de queimadura na RPBC, classificada como primeiros socorros.

“É uma preocupação grande da Petrobrás a redução de acidentes. A subnotificação de acidentes vai ser tratada como fraude na empresa”, afirma representante de SMS.

16h30: RPBC: gestor de produção interfere no serviço médico – o coordenador da FNP relata situações de ingerência do gerente de Produção na unidade que orienta que trabalhadores com determinado número de atestados médicos não sejam inscritos  em escalas de trabalho com dobra de horário.

17h: Reunião encerrada – Demandas anotadas, representantes da Petrobrás informam que darão andamento e retornam posteriormente  sobre as pautas abordadas no encontro. Amanhã (23) é o último dia da série de reuniões de Acompanhamento de ACT com os seguintes temas: Anistiados do sistema Petrobrás (manhã) e Benefício Farmácia (BF) na parte da tarde. Agradecemos mais uma vez sua audiência e obrigado, boa noite!

Os diretores da FNP,Adaedson Costa e Rafael Prado fazem um balanço sobre o 2º dia das reuniões de Acompanhamento do ACT.

Reunião de Acompanhamento do ACT: balanço do dia que abordou Terceirizados e SMS.

Posted by Sindipetro-RJ on Thursday, March 22, 2018

 

Comente com o facebook
Compartilhe:


Aumentar a fonte
Alto Contraste