FNP quer prorrogação do prazo para as tratativas da Tabela de Turno em refinarias

Por meio de ofício enviado à empresa, Federação Nacional deixou claro que não concorda com a implantação unilateral das tabelas de turnos pela empresa, sem ouvir os trabalhadores

Nesta quarta-feira (27), a FNP enviou um ofício para a Petrobrás em que solicita a prorrogação do prazo para tratar a consequente implantação das novas Tabelas de Turno das Refinarias.
Para a FNP a prorrogação do prazo para as tratativas é indispensável, uma vez que tiveram apenas uma reunião com a Petrobrás, realizada nesta segunda (25), para debater o assunto. Em que, não chegaram a um consenso.

Trabalhadores de turno das unidades da REVAP e RPBC, por exemplo, estão conversando e trabalhando para sugestões de tabelas, com qual o tempo ficou exíguo e dificilmente conseguirão convergir até o dia 30 de novembro.
Apesar da FNP ter comunicado à Petrobrás a aprovação do ACT pelos seus sindicatos imediatamente após as assembleias, no dia 8 de novembro, a direção da empresa levou quase 15 dias para chamar os sindicatos filiados à FNP para assinar o Acordo Coletivo. Consequentemente, retardou todo o debate sobre tabela de turno.
A Federação Nacional ainda deixou claro, no ofício, que não concorda com a implantação unilateralmente das tabelas de turnos pela empresa, sem ouvir os trabalhadores. “O que nós defendemos é que os trabalhadores possam decidir as mudanças na tabela de turno e não que isso seja uma imposição da Petrobrás”, disse Rafael Prado, diretor da FNP.
No documento, a FNP solicita que o debate sobre o tema seja prorrogado, pelo menos, por trinta dias. Agora, para que o debate sobre tabelas de turno seja pelas vias democráticas, depende da boa vontade da direção da empresa.
Fonte FNP

Comente com o facebook
Compartilhe: