1º de Maio é independente e da classe trabalhadora!

Fora, Bolsonaro: parar esse governo, para parar a matança

Os brasileiros entram em maio de 2021 com o registro inacreditável de 400 mil vítimas por COVID-19 devido a decisões tomadas pelo governo Bolsonaro.

Por entender que não há como dividir o “palanque” do 1º de Maio com empresários, políticos e governadores que, no dia a dia, atacam vidas, renda e direitos dos trabalhadores e trabalhadoras, o Sindipetro-RJ se integra e apoia a realização de atos comprometidos com um 1º de Maio independente e classista, que coloca a representação petroleira no espaço junto à Classe Trabalhadora e na defesa de seus interesses , como o organizado pela CSP-Conlutas e Intersindical – Instrumento de Luta e Organização da Classe Trabalhadora.

Live-debate organizativa no dia 29, às 19h

A CSP-Conlutas e a Intersindical estão convidando para debate através de live, atividade que integra as ações do 1º de Maio. O objetivo é resgatar a história recente e as tarefas que estão colocadas na conjuntura, passando pelas lutas de resistência contra a ditadura militar financiada pela burguesia, os governos de conciliação de classes , até chegarmos ao governo genocida.

Em pauta, também, a luta contra as privatizações das estatais: Petrobrás, Correios, Eletrobrás, Banco do Brasil, CEF e EBC, entre outras que são alvos de Paulo Guedes e objeto de desejo de fundos de investimentos. Sem deixar de falar da CEDAE que resiste a sua entrega.

Para participar da reunião de construção do 1º de Maio, assine o Manifesto: https://docs.google.com/forms/d/e/1FAIpQLScy2xYUheNphCTE8bGV5yq2_Zua78-pvM001Zw3oABujpGqkw/viewform

Links para assistir a live:

https://www.facebook.com/CSPConlutas/

https://www.facebook.com/intersindical.org.br/

Dia de luta mundial contra o patronato

Longe de ser um dia de campanha eleitoral, o 1º de Maio é um dia de celebrar as conquistas dos trabalhadores ao longo da história. E também para marcar a organização da luta dos trabalhadores contra todos que oprimem e exploram a classe.

Os atos neste dia são uma homenagem aos operários que fizeram greve em Chicago em 1886 por redução de jornada que chegava a 17 para 8 horas diárias. Ocorreram prisões e mortes numa luta que estava apenas começando.

Sem pacto com os inimigos da classe trabalhadora

Está na hora de um 1º de Maio de luta do conjunto da classe trabalhadora contra o sistema capitalista e esse Estado que ataca os direitos e retira vidas de trabalhadores numa perspectiva de construção de uma sociedade socialista.

As duas centrais não participarão da atividade convocada pelas demais centrais, encabeçadas pela CUT, que mais uma vez repetem o erro do ano de 2020 quando colocaram em prática uma aproximação com setores e representações patronais que operam a retirada de direitos e o desmonte do Estado brasileiro.

É inadmissível celebrar o Dia do Trabalhador ao lado de capitalistas e políticos que votam medidas e retiram direitos dos trabalhadores, como Rodrigo Maia e Fernando Henrique Cardoso, entre outros comprometidos com o neoliberalismo e as privatizações das estatais.

Participe das atividades no 1º de Maio

– Carreata com concentração a partir de 9h em frente à sede da CEDAE, na Avenida Presidente Vargas, seguindo em direção à Madureira; e

– Ato virtual a partir das 11h, “1º de Maio Classista, de Luta e Internacionalista”; e

– Ato virtual a partir das 14h, do Fórum Pelos Direitos & Liberdades Democráticas.

O Sindipetro-RJ vai retransmitir os dois atos no https://www.facebook.com/watch/sindipetrorj/

Assista e compartilhe!

Comente com o facebook
Compartilhe: