Terceirizados: redução salarial e fim plano de saúde para dependentes

Os petroleiros terceirizados têm sofrido nos últimos anos uma redução salarial drástica de até 75%, recebendo hoje cerca de R$ 1.200,00 ou pouco mais, e tendo que escolher entre priorizar moradia, alimentação ou saúde, diante de salários irrisórios.

Os representantes da empresa sempre dizem que esses salários estão alinhados às práticas de mercado.

Mesmo submetidos a tantos absurdos, a maioria dos terceiri­zados permaneceu na Petrobrás com receio do desemprego e para garantir um plano de saúde para si e seus dependentes. Porém, a direção da companhia também retirou a exigência das terceiriza­das oferecerem plano de saúde para os dependentes dos trabalha­dores.

A FNP pautou em mesa de negociação de ACT a questão sa­larial também dos contratados, exigiu a manutenção das cláusulas existentes e a inclusão uma cláusula garantidora da cobertura dos dependentes nos planos de saúde destes petroleiros e petroleiras. Mas não basta a mesa de negociação! Não será pela razão e nem pela emoção que a empresa voltará atrás em todos esses ataques ao conjunto dos trabalhadores!

Só com a nossa união, organização e luta e, sob a clareza de que as nossas pautas não estão isoladas, conseguiremos uma negocia­ção favorável aos trabalhadores e trabalhadoras, próprios e con­tratados. Precisamos organizar a luta para rechaçar esse ACT e os demais ataques aos nossos direitos e empregos, lutar contra a ven­da das refinarias, FAFENs, terminais, subsidiárias e dutos, além de reforçar a luta de toda a classe trabalhadora contra a reforma da previdência.

Os movimentos de esquerda precisam conduzir a organiza­ção da greve geral de todos os trabalhadores e trabalhadoras. Não existe mais espaço para qualquer negociação que retire direitos do povo brasileiro. Precisamos demonstrar claramente nossa dispo­sição de luta e que estamos sim, preparados para enfrentar todos esses ataques!

E, na Petrobrás, a unidade na luta cada vez mais, tem que acon­tecer com os crachás de todas as cores – verde, marrom, azul…

 

Versão do impresso Especial Terceirizados

Comente com o facebook
Compartilhe: