Assembleias sobre Alimentação do Cenpes

Participe das assembleias!

A empresa vem atacando o pessoal do turno, seja pela histórica inconstância da qualidade da comida, seja pela retirada unilateral da alimentação in natura, agora em janeiro/2018, ou pela perspectiva da retirada do ticket dos que já o recebiam antes de janeiro. Isto, de acordo com o ponto de vista de quem prefere uma ou outra coisa.

O sindicato, frente à imposição do ticket/retirada da alimentação in natura, após assembleia que deliberou que deveríamos nos contrapor àquela medida, entrou com ação judicial para que não fosse retirada a comida in natura de quem a recebia. A partir daí, a empresa contra-ataca indicando que fará outra coisa: tirar o ticket de quem já o recebia e esculhambou de vez a alimentação fornecendo quentinhas de baixa qualidade.

 REDUÇÃO DE QUALIDADE COMO COERÇÃO – A direção do CENPES/Petrobrás não tem negociado a questão da alimentação, pois sabe que o serviço vem perdendo o padrão de qualidade que outrora era oferecido. Isto é, já há uma política deliberada de redução de custos que tem reduzido a qualidade. Por isto, uma parte dos trabalhadores tem preferido o ticket – e não escolhido o ticket. Isto é, avaliam que por causa da recorrente redução da qualidade da alimentação é menos pior ter uma verba indenizatória. Do ponto de vista objetivo, a redução da qualidade funciona como coerção para uma parte dos trabalhadores. Com essa política o objetivo da empresa é dividir os trabalhadores. Dentro desta polêmica, e conforme tradição democrática do Sindipetro-RJ, após as rodadas de conversas nos turnos na semana do carnaval, bem como nesta segunda-feira dia 19/02, o Sindipetro-RJ chamará todos os trabalhadores de turno em assembléia para avaliar a questão. Veja tabela abaixo, abrangendo todos os grupos de todas as gerências:

Comente com o facebook
Compartilhe: