CNCL altera unilateralmente regime de trabalho dos operadores que cobrem férias

O Sindipetro-RJ vem cobrando uma reunião com a gerência do Centro Nacional de Controle e Logísti­ca, CNCL (ofícios enviados em 17 de janeiro e 22 de fevereiro) para que a empresa negocie com a entidade as alterações no regime de trabalho, conforme previsto no ACT vigente, mas a gerência não tem demonstrado interesse em resolver estas questões.

Os trabalhadores de turno que cobrem férias reivindicam o enquadramento efetivo no Regime de Turno e apontam diversas dificuldades como convo­cações repentinas , falta de programação definitiva de horário de trabalho e folgas (como possuem todos os trabalhadores do setor em regime de turno), baixíssima prioridade na marcação do período de férias (porque fatalmente trabalharão em datas comemorativas e períodos mais concorridos para férias), etc.

No último ofício enviado pelo Sindipetro-RJ foram elencados outros problemas como:

Horários alterados num curto espaço de tempo acar­retando impactos na vida pessoal dos profissionais;- Escala de 2019 descumprida para os cobre-férias (tentou-se estabelecer uma programação anual, porém ela não é cumprida) e alocação esporádica dos profis­sionais no horário administrativo, utilizando-os como “tapa-buraco” em alterações de última hora;- Alterações repentinas que, por vezes, geram saldo negativo de horas no mês devido a mudanças de gru­pos de turno;- Distribuição irregular de substituições entre os cobre-férias em função do número de consoles que operam;- Excesso de dobras e horas-extras;- Aumento do risco de problemas de segurança devido ao grande volume de Instruções Operacionais e grande quantidade de procedimentos que exigem atualização constante por conta própria.

Versão do impresso Boletim CXII

Comente com o facebook
Compartilhe: