Congresso vai discutir a barbárie da financeirização na pandemia

Entre os próximos dias 3 e 5, vai acontecer o Congresso Internacional Virtual sobre o “Sistema da Dívida em tempos de financeirização e a importância da auditoria para interromper a barbárie”. A organização é assinada pela Auditoria Cidadã da Dívida (ACD), que está completando 20 anos de atividade, em parceria com a Rede Internacional de Cátedras, Instituições e Personalidades sobre o Estudo da Dívida Pública (RICDP).

Com a pandemia de COVID-19 chegando no Brasil aos mais de 170 mil óbitos e se alastrando pelo mundo em altos índices de contaminação, o Congresso pretende discutir o aumento dos privilégios financeiros dos bancos em diversos países nesse período. A atuação dos bancos centrais tem se apresentado como rota de transmissão de recursos públicos para os bancos por meio de mecanismos políticos.

No Brasil, a reforma administrativa é uma destas fórmulas que precisa ser detida ante o agravamento da crise econômica e caos social que pode causar caso aprovada no Congresso. “Essa política monetária operada pelos bancos centrais tem serviço de justificativa para o aprofundamento de contrarreformas que destroem a estrutura do Estado, suprimem direitos sociais e comprometem a prestação de serviços públicos à população, além de submeter patrimônio público estratégico e lucrativo a privatizações insanas!”, afirma Paulo Lindesay, coordenador da ACD no Rio de Janeiro, que vai apresentar o painel “O papel ilícito da dívida dos Estados” com explanação especial sobre o regime de recuperação fiscal do Rio de Janeiro, no sábado (05), às 15h.

Conheça o programa completo do evento que além de brasileiros tem participantes do Uruguai, México, Argentina, Equador, Porto Rico, Colômbia, Espanha e Itália: https://auditoriacidada.org.br/conteudo/programa-completo-em-portugues-congresso-virtual/

O Sindipetro-RJ está na luta contra a reforma Administrativa de Bolsonaro e contra as privatizações.

Comente com o facebook
Compartilhe: