Doutrinação ideológica na Petrobrás

Em temos onde a ignorância reinante convenciona que ideologia é algo ruim e inerente apenas à esquerda, Castello Branco mostra que usa e abusa de doutrinação ideológica para tentar convencer os petroleiros de que ele, o pior presidente que a empresa já teve, faz a coisa certa. Após marcar (e desmarcar) uma palestra descaradamente doutrinária, defendendo que só “o liberalismo salva”, agora é a vez de promover um “diálogo” sobre Transformação Digital tendo como palestrante um representante do governo ligado à desestatização.

Será que não haveria alguém menos enviesado? Francamente, Castello, já está pegando mal! Paulo Uebel, o palestrante convidado, atual Secretário Especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, é seguidor do Secretário Nacional de Desestatização, Salim Mattar, nas redes sociais e vive replicando suas ideias de que o governo deve privatizar tudo. Entre outros cargos, foi diretor executivo do Instituto Millenium, secretário de Gestão do governo João Doria, em São Paulo, e diretor da Federação das Associações Comerciais do Estado do Rio Grande do Sul.

Segundo o site O Antagonista, a Petrobrás pagará o cachê da economista americana Deirdre McCloskey, mesmo tendo cancelado a palestra, porque o evento foi cancelado de última hora por decisão da petrolífera. Será que pesou a crítica feita ao governo Bolsonaro?

Versão do impresso Boletim 184

 

Comente com o facebook
Compartilhe: