Sindipetro-RJ orienta trabalhadores quanto ao desconto ilegal das férias

Durante a pandemia e com os trabalhadores experimentando muitas dificuldades, a direção da Petrobrás fez descontos indevidos nos salários, como o caso dos 2/3 de férias. Esse desconto foi ilegal por se tratar de um direito adquirido na vigência do acordo anterior.

O dano causado por esse desconto ilegal será devidamente cobrado na Justiça. O RH usou o não pagamento dos 2/3 das férias para pressionar os trabalhadores a aceitarem a proposta de ACT 2020.

Além disso, a retroatividade está garantida pelo protesto judicial. No entanto, alguns trabalhadores procuraram o Sindicato, relatando que o RH está sendo vago e não está informando sobre o acerto das férias devidas no pagamento do dia 25 de outubro. Aqueles que porventura receberem informação dos gestores de que não haverá o pagamento retroativo, por favor, enviem essas evidências para o Sindicato. O comportamento do RH é vergonhoso e só serve para gerar passivos à estatal.

Evidências

É importante reunir as provas das ameaças para os processos judiciais. Valem registros de áudios e emails com o nome do gestor autor das mensagens, do grupo ou mensagem do Click ou email. O Sindicato vai responsabilizar gestores juridicamente por agirem de forma ilegal, prejudicando a Petrobrás e gerando passivos desnecessários.

Resposta aos e-mails do jurídico

Para quem já fez contato e enviou o contracheque, o Sindicato solicita que aguarde retorno do atendimento, porque houve uma priorização de respostas ao processo de ACT. Nossos recursos são escassos e precisamos suprir uma demanda de pelo menos mil mensagens que têm chegado por mês ao Sindicato.

O Sindicato orienta os petroleiros que tiveram dois terços de férias descontados ou tenham evidências do RH negando a informação de acerto retroativo das férias no dia 25 a enviar essas evidências para o email juridico@sindipetro.org.br (com cópia para o do diretor Igor Mendes que coordena o setor Jurídico igorsindipetro@gmail.com).

O Sindipetro-RJ está firme na luta contra a hierarquia bolsonarista na Petrobrás!

Comente com o facebook
Compartilhe: