Socorro médico no EDICIN

Após reunião realizada na última sexta (13) com a  Petrobrás para cobrar informações sobre a demora de quase 1h até a transferência para  hospital de um funcionário que passou mal no dia 23 de março no EDICIN. Agora o Sindipetro-RJ solicitou por  ofício a criação de uma comissão de investigação sobre o incidente e a posterior publicização das conclusões do  relatório.

O sindicato já havia publicado na edição 58 uma denúncia sobre  demora no atendimento para uma pessoa que aguardou 1h30, mas no EDISEN.

O fato é que houve um redimensionamento nos contratos para esse tipo de atendimento em unidades da Petrobrás, e isso começa a ser percebido quando há demora em situações que exigem pronto socorro médico e ambulância. Antes cada unidade operacional/administrati­va dispunha de ambulância equipada com UTI móvel. Agora, se alguém passar mal resta esperar que a contratada cumpra o prazo contratual na transferência para a rede hospitalar.

Versão do impresso Boletim 66

Comente com o facebook
Compartilhe: