Entidades cobram suspensão do processo eleitoral da APS

FNP, FUP, CONTTMAFFe FENASPE solicitaram reunião urgente com Silva e Luna

A recusa em participar do processo eleitoral aberto pela Associação Petrobrás Saúde (APS) foi enviada ao presidente da empresa, general Joaquim Silva e Luna, em notificação extrajudicial, na quarta (07), assinada em conjunto pela FNP, FUP, Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte Aquaviário e Aéreo, na Pesca e nos Portos (CONTTMAF) e Federação Nacional das Associações de Aposentados, Pensionistas e Anistiados do Sistema Petrobrás e Petros (FENASPE).

No documento, as entidades elencaram motivos para a recusa, entre eles:

– a própria criação da Associação que “se reveste de intolerável desvio de finalidade e burla direitos laborais ratificados nos ACTs”;

– o fato de que os empregados, aposentados e pensionistas “não se associaram voluntariamente à APS”; e

– o atentado do estatuto social da APS ao direito constitucional à associação sindical ao vedar a candidatura de dirigente sindical estabelecendo imposições.

O documento diz ainda que “a Petrobrás deve suspender todo e qualquer procedimento que vise legitimar a APS como entidade responsável à operação do Plano de Saúde AMS” e frisou que a atual diretoria executiva e membros do C.A. – recém empossados – necessitam investigar os fatos relatados na notificação e receber “todas as provas indiciárias das afirmações”.

Comente com o facebook
Compartilhe: