Teletrabalho: vantagens e desvantagens são apresentadas em live da FNP

Especialista da CESTEH/Ensp/Fiocruz apresenta uma análise de como o teletrabalho pode afetar, quando sem planejamento, a vida dos trabalhadores

No dia 15 de julho, a FNP levou ao ar em seus canais de vídeo nas suas mídias sociais a live “COVID-19: 120 dias de trabalho na frente de produção e teletrabalho. O professor e pesquisador da CESTEH/Ensp/Fiocruz, Renato Bonfatti que tem especialização em Ergonomia, disciplina científica relacionada ao entendimento das interações entre seres humanos e outros elementos de um sistema de trabalho, fez uma apresentação sobre o teletrabalho em tempos de pandemia.

“Com a pandemia uma quantidade grande de pessoas foi jogada no teletrabalho de maneira absolutamente selvagem, sem nenhum preparo de mobiliário, de equipamento e espaço, de nada. De repente você deixa de ter seus recursos de trabalho no formato presencial para descobrir que no teletrabalho a sensação de que está trabalhando mais, com jornadas de trabalho estendidas, encerrando o dia muito mais exausto do que quando trabalhava fora (presencial)” – explica Bonfatti ao mostrar que não se pode glamourizar o teletrabalho.

Segundo o pesquisador o teletrabalho pode ser definido como todo trabalho realizado à distância, fora do local de trabalho, a partir do uso das Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), com computadores, telefonia fixa ou móvel e toda qualquer tecnologia que permita trabalhar em qualquer lugar, recebendo e transmitindo informações, arquivos, imagens ou som relacionado à atividade laboral,citando a Sociedade Brasileira de Teletrabalho e Teleatividades (SOBRATT).

Bonfatti discorreu sobre as vantagens e desvantagens do teletrabalho e como a Reforma Trabalhista trata o tema na pós- CLT, explicando as bases de aplicação do teletrabalho que deve levar em conta o estilo de vida, capacitação, promoção de atividades de confraternização, entre outras que devem ser relavadas na implantação do sistema.

Direção da Petrobrás tergiversa sobre o teletrabalho

No momento, como é de pleno conhecimento da categoria, o Sindipetro-RJ luta por melhores condições de teletrabalho para empregados do sistema Petrobrás que estejam nesta situação. Recentemente foi obtida uma liminar que na Justiça do Trabalho que obrigava a Petrobrás a arcar com mobiliário adequado para os trabalhadores. Infelizmente a decisão foi derrubada através de um mandado judicial impetrado pela empresa. Além disso, a direção da Petrobrás fez uso de terror comunicacional para induzir os trabalhadores contra a ação do Sindicato, usando o argumento de que a entidade queria acabar com o teletrabalho. Por conta disso, o Sindipetro-RJ publicou uma série de esclarecimentos que podem ser acessados neste link (Teletrabalho – Esclarecimento)

O fato é que o Sindicato reforça sua postura de ser favorável ao teletrabalho na pandemia, ao contrário da direção da Petrobrás que cogitou sua extinção.

 

Comente com o facebook
Compartilhe: