Manutenção do 12h, sem chantagem

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Na reunião colegiada da direção do Sindipetro-RJ, na noite da última segunda-feira (27/09), se discutiu:

– a inadequação do termo de acordo, incluindo a abdicação de direitos próprios e de outrem, proposto pela Petrobrás, divergente ao estabelecido no ACT vigente;

– a oportunidade da continuidade das assembleias, considerando o disposto na liminar vigente;

– a necessidade de contribuir com o quadro nacional, de exercer a defesa do direito coletivo, da ativa e aposentados, e de se contrapor à chantagens.

Assembleias sobre TIR 12h serão retomadas e Sindicato indica não assinatura 

Diante dos fatos, da conquista pela categoria de liminares semelhantes, mantendo o direito que a direção da Petrobrás ameaça atacar, por livre recreação, já que obtém vantagens econômicas com a escala vigente, seja com o não pagamento de horas-extras ou maiores custos de transporte, encaminhamos completar as assembleias que não foram realizadas e manter a não assinatura assegurada pela liminar.

Sindicato agirá contra abusos gerenciais

É importante, no sentido de buscar as responsabilidades trabalhistas e cíveis dos prepostos da gestão, que a categoria arrole os nomes de gerentes e supervisores locais responsáveis pela potencial implantação da represália de mudança da escala ou descumprimento da liminar, que venha a ser determinada e em concurso pelas diversas áreas de negócios e pelo RH corporativo, e consentida pela gestão de cada unidade. Seja qual abuso se perpetrar, poderemos consumar mais condenações institucionais da empresa, caracterizando a prática reiterada abusiva ilegal de todo o período. Gravações são provas lícitas, não precisam de autorização, gravem a hierarquia e suas ameaças que ignoram a decisão judicial e informem o sindicato que fará uso dessas gravações em juízo. Denunciem ao MPT (a denúncia pode ser anônima) o como cada um de vocês tem sentido essa chantagem da empresa e as pressões que eventualmente sofram:

https://mpt.mp.br/pgt/servicos/servico-denuncie

 

Imagem Fernando Frazão/Agência Brasil

Notícias relacionadas

Destaques