PP-3: Um crime perfeito?

Propriamente, o PP-3 é uma solução, mas para essa direção da PETROBRÁS contra os trabalhadores, um verdadeiro calote em desfavor da recuperação de valores ao plano, uma completa anistia aos malfeitores, e a total desobrigação contratual legal das patrocinadoras com uma meta de desempenho que é o Benefício Definido (BD), pois vincula o patrimônio das patrocinadoras, que se arvoram no controle das economias de aposentadoria dos participantes ao, privilegiadamente, nomearem diretores que são responsáveis pela gestão do plano. Em matéria publicada no dia 02/07 mostramos o quanto prejudicial será o PP-3 para quem  se arriscar a migrar.

Escandaloso, com esse quadro, vemos um humilhante assédio, mediante a chantagem dos PEDs e a utilização dos próprios recursos dos participantes, para criarem um incentivo financeiro de resgate imediato e para opções diferentes da pensão vitalícia, que pressionam, especialmente, aqueles que já vivem com o drama do adoecimento com mais do que clara perspectiva de morte. Estes, por não terem mais tempo para disputar as devidas indenizações, tomarão a decisão pragmática de liquidar saldos a seu favor e, por tabela, liquidar qualquer responsabilidade das patrocinadoras. É a violência, alinhada à bandidagem banqueira beneficiada pela roubalheira e má gestão contra o patrimônio dos trabalhadores na PETROS, com os tons mais altos de crueldade, crueza, mais uma vez, agora de forma definitiva, com o “aceite” individual do participante. Um crime perfeito, pois, até agora, segue considerado legal pela estrutura policial, persecutória, judicial.

Comente com o facebook
Compartilhe: