12 de julho: na defesa das refinarias e da aposentadoria – atividades no Rio

 

Atualizado às 14h16 – 12 de julho

Por todo o Brasil, em meio a uma difícil negociação de ACT, petroleiros estão mobilizados contra a venda das refinarias anunciada recentemente pela Petrobrás e contra a reforma da Previdência. Os atos integraram o Dia Nacional de Luta em Defesa das Aposentadorias e da Educação.

 

No Rio de Janeiro foram realizadas assembleias que estão seguindo o indicativo do Sindipetro-RJ pela rejeição da proposta de ACT da Petrobrás, como ocorreu nesta manhã no Cenpes e Tebig. Ainda na parte da manhã os aposentados realizaram um encontro na sede do Sindicato, já na parte da tar, a partir de  12h30 aconteceu uma aula pública no EDISEN sobre a situação da Petros, com Ronaldo Tedesco.

 

 

Nas bases da FNP

Santos (SP) – As paralisações ocorrem na Refinaria Presidente Bernardes e UTE Euzébio Rocha, em Cubatão (SP), e na Unidade de Tratamento de Gás de Caraguatatuba (UTGCA).

Em Cubatão, o ato é realizado de forma unitária pelos sindicatos de petroleiros, metalúrgicos, construção civil e Comissão de Desempregados.

São José dos Campos (SP) – Ocorreu mobilização na Revap, com os petroleiros rejeitando a  proposta de acordo coletivo da empresa. Trabalhadores também repudiaram venda de patrimônio da Petrobrás e a aprovação da Reforma da Previdência pela Câmara.

Maceió (AL) – Em assembleia no terminal Pilar, os petroleiros rejeitaram também a proposta da Petrobrás.

 

Estudantes realizam grande ato em Brasília

Milhares de pessoas, entre estudantes, professores e militantes de movimentos sociais , participaram em Brasília de uma marcha na esplanada dos ministérios contra a reforma da Previdência e os cortes da Educação.

 

Ainda no Rio de Janeiro as centrais sindicais promovem uma concentração na Praça XV , a partir de 16h.

Comente com o facebook
Compartilhe: