Base do Rio de Janeiro realiza atos pelo Dia Nacional de Lutas

Nesta quarta-feira (30) a FNP realiza uma série de atos e atrasos pelo Dia Nacional de Lutas em Defesa do ACT, das Estatais e Contra a Reforma Administrativa nas bases de seus sindicatos filiados. Este dia de luta integra a Semana de Luta em Defesa do Povo Brasileiro e Contra as Privatizações.

Aqui na base do Rio de Janeiro ocorreram mobilizações com atrasos nos terminais da Transpetro – TABG e TEBIG , atos no CENPES, COMPERJ, TEJAP e no aeroporto de Jacarepaguá.

Além dessas mobilizações foi realizada uma super live que reportou os atos nas unidades, contando com a participação de convidados que abordaram temas importantes como a Reforma Administrativa, como na entrevista com o pesquisador Cacau Ferreira do IBEPS, que detalhou como a reforma vai afetar os trabalhadores do serviço público em suas carreiras e direitos, e também como isso irá reverberar no sistema Petrobrás. Logo depois, o pesquisador do IBEPS, Eric Dantas fez uma apresentação de uma pesquisa com empregados da Petrobrás sobre a situação do teletrabalho na empresa que terá ainda um relatório final a ser divulgado pelo FNP.

No aeroporto de Jacarepaguá, no ensejo da campanha de testes da COVID-19, direcionados para trabalhadores embarcados em plataformas (próprios, terceirizados e afretados) também acontece uma mobilização a partir das 13h que terá transmissão ao vivo pelas mídias sociais da FNP e do Sinipetro-RJ.

Já a partir de 14h, a transmissão vai adentrar ao julgamento do STF que vai avaliar o pedido do Congresso Nacional que trata da criação e venda de subsidiárias sem autorização legislativa que afeta diretamente à Petrobrás, pois a direção da empresa anuncia a venda de refinarias sem autorização legislativa.

Ainda nesta quarta-feira ocorrem mobilizações como um ato no EDISE, com a devida prevenção à COVID-19 (uso de máscaras e álcool gel), a partir de 15h, que seguirá para Candelária, Centro do Rio, onde às 16 h acontece um grande ato unificado com servidores públicos e demais categorias contra a Reforma Administrativa.

Situação do ACT

Reunida na noite desta terça-feira (29/9), a Diretoria Executiva da FNP avaliou o resultado das reuniões de mediação junto ao TST e a negativa da Petrobrás de avançar no processo de negociação. A empresa argumentou que a proposta já foi aceita pela outra federação e seus 12 sindicatos e, por isso, não aceitará que o TST faça uma proposta de mediação.

A FNP aproveitou a oportunidade para denunciar o abuso de direito por parte da Petrobrás, contido na proposta aceita pela outra federação, que busca asfixiar financeiramente os aposentados da categoria, para inviabilizar a manutenção desses companheiros na AMS, instrumentalizando o ACT da categoria para sonegar um direito conquistado com muita luta.

A liminar da FNP contra a CGPAR 23 também foi alvo de discussão, além do fato de que a FNP hoje já representa a maior parte da categoria, deixando claro que o fato da outra federação ter assinado, não seria um motivo justo para encerrar as negociações.

Com isso, uma reunião na quinta-feira (01/10) irá definir o indicativo da federação e o calendário de assembleias, para que a base seja consultada e decida os próximos passos.

Seguimos na luta contra a privatização da Petrobrás e em defesa dos direitos da categoria.

 

Comente com o facebook
Compartilhe: