Castello Branco vende mais um pedaço da Petrobrás

Dia 30 vai ser dia de luta contra esse desmonte

Nesta sexta (25), a Petrobrás divulgou que assinou com a White Martins venda da participação de 40% na GNL Gemini Comercialização e Logística de Gás (Gás Local) que opera na distribuição e transporte de gás natural liquefeito (GNL) via caminhão.

No negócio, que ainda deverá ser aprovado pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (CADE), também foi fechado acordo para o ajuste de condições comerciais para o fornecimento de gás pela Petrobrás na condição de consorciada até o fim de 2023.

“Melhor alocação do capital”

Na nota de divulgação da transação à imprensa, a Petrobrás repetiu o mesmo texto de sempre: “A operação está alinhada à estratégia de otimização do portfólio e à melhoria de alocação do capital da companhia, visando a maximização de valor para os seus acionistas”. O discurso é carimbado em todas as vendas feitas neste governo.

Por traz dessa justificativa está o fim do Sistema Petrobrás. A estatal está sendo completamente desmembrada e reflete uma política de servir somente aos acionistas, ao capital.

Dia 30, vai ser dia de luta dos trabalhadores em defesa da Petrobrás, em defesa do serviço público e contra a (des)reforma administrativa de Bolsonaro. Participe das mobilizações presenciais e/ou virtuais!

E dia 03 de outubro, todos nos atos que vão marcar os 67 anos da Petrobrás, quando vai aconter, às 10h, um abraço ao EDISE.

Acompanhe aqui as notícias, divulgue e participe!

Comente com o facebook
Compartilhe: