GASLUB: Sindicato cobra demandas à gerência do SRGE

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Na terça-feira (06/07), o Sindipetro-RJ participou de uma reunião com a gerência da SRGE no GASLUB, para tratar dos seguintes temas: Teletrabalho permanente; Máscaras PFF2 ou NP95; exames clínicos periódicos e presença de médico no GASLUB

O Sindicato marco presença com a presença de seus diretores Mateus Ribeiro, Tiago Amaro e Guilherme Moreira

1) Teletrabalho permanente: O Sindicato apresentou que, apesar das orientações e regramentos da adesão ao teletrabalho permanente facultar a inscrição de trabalhadores ADM de imóveis industriais, no GASLUB todos os que pediram tiveram adesão negada. A empresa argumentou que existem trabalhadores que são fiscais e que atuam nas frentes de obra. O Sindipetro-RJ respondeu que nem todos os trabalhadores que solicitaram se enquadram nessa situação. A empresa afirmou que a adesão ao teletrabalho permanente não está sendo aceita nesse momento por decisão gerencial, mas que avaliará a implementação do teletrabalho pós pandemia conforme avance sua implementação, analisando possíveis impactos na empresa para definir se haverá uma reconsideração da decisão gerencial. O sindicato reafirmou sua diferença com a negativa geral e pediu um prazo para a reavaliação, mas a empresa não forneceu nenhuma perspectiva de prazo.

2) Atualização de máscaras: A empresa afirmou seguir a orientação geral da EOR de distribuição das máscaras de pano. O Sindicato reafirmou a recomendação de saúde da Organização Mundial de Saúde (OMS) em torno das máscaras profissionais, sua comprovada eficácia superior. A Petrobrás segue sem apresentar uma solução sobre a questão da atualização das máscaras, não dando uma definição sobre a compra de modelos N95 (PFF2), mesmo com a indicação de uso do material por especialistas e instituições científicas.

3) Frequência dos médicos e exames: Quanto à reduzida frequência atual do médico do trabalho no GASLUB, o que pode vir a prejudicar a marcação dos exames clínicos do periódico. Também foi informado que isso já está mapeado, e que durante o próximo período de setembro a dezembro (meses em que há mais periódicos sendo realizados) haverá médico no GASLUB duas vezes por semana. Até lá, caso haja dificuldades de marcação do exame clínico, as gerências devem buscar uma solução mediada, como o uso de carro para realização do clínico em algum outro imóvel.

Destaques