Gerentecos do CENPES voltam a constranger petroleiros a tirarem folgas durante a pandemia de COVID-19

Alguns gerentes do CENPES voltaram a pressionar e constranger os petroleiros para que tirem suas folgas durante a pandemia de COVID-19, o que caracteriza uma prática de assédio da gestão sobre os trabalhadores.

Em 20 de março deste ano, por meio da Carta nº 80/2020, enviada à gerência executiva do CENPES, o Sindipetro-RJ questionou essas práticas e exigiu sua imediata reversão, sob pena de o caso vir a ser judicializado. Na época, a pressão deu resultado, uma vez que, após o envio da carta, os gerentes mudaram sua orientação para o tratamento da frequência, substituindo as folgas por teletrabalho.

No documento o Sindipetro-RJ frisou à época que as orientações adotadas por alguns gerentes do CENPES contrariavam o que a direção da Petrobrás vinha divulgando em seus informes e que tais práticas mostravam a má-fé da gestão em face da pandemia de COVID-19.

Além de desrespeitar os trabalhadores, a preocupação central da empresa é com a possibilidade de que as folgas não gozadas se transformem num passivo de horas extras, o que é um problema da hierarquia; e só dela.

O Sindipetro-RJ pede que os que estiverem sendo pressionados entrem em contato com o Sindicato e denunciem o assédio, para que a entidade tome as devidas providências.

Comente com o facebook
Compartilhe: