Greve do Clima

Ativistas do Meio Ambiente se concentraram desde o início da tarde da última sexta-feira (20) na Praça XV, no Centro do Rio, em defesa da preservação das florestas, especialmente a Amazônia.
Carregando cartazes com dizeres contra o desmatamento e pela preservação da natureza, os ambientalistas discursaram e depois saíram em caminhada pelas ruas centrais da cidade, até a Cinelândia, em frente à Câmara de Vereadores e o Theatro Municipal.

Petroleiros denunciam privatizações

As federações petroleiras (FNP e FUP) divulgaram um manifesto em conjunto em apoio à greve mundial pelo clima: Privatização da Petrobrás coloca em risco o meio ambiente.
O documento denuncia a política do governo Bolsonaro, tanto para o meio ambiente, quanto para o setor de energia, como gestão desastrosa.
“Paralelamente, o governo Bolsonaro acelera a privatização das empresas nacionais de energia. O objetivo é facilitar a entrega dos nossos recursos naturais para as empresas estrangeiras. E isso já está acontecendo através do desmonte dos Sistemas Petrobrás e Eletrobrás, comprometendo a soberania energética do país e, consequentemente, o meio ambiente” – diz um trecho do manifesto.

A diretora do Sindipetro-RJ,  Nátalia Russo esteve presente no ato

 

Comente com o facebook
Compartilhe: