Liquigás: mais uma venda sem alarde

Como bem prometeu o secretário especial de desestatização, desinvestimentos e mercados do Ministério da Fazenda, Salim Mattar, a Liquigás teve a concretização de sua venda realizada, sem alarde, por R$3,7 bilhões para o consórcio Copagaz/Itaúsa/Nacional Butano Gás.

O Sindipetro-RJ já publicou por mais de uma vez sobre os riscos da privatização da Liquigás para a Petrobrás e a população (vide boletim Sindipetro-RJ no 59 e link https://sindipetro.org.br/liquigas-uma-venda-injustificavel/).

Destacam-se os fatos de que a Liquigás estatal cumpria uma importante função social no atendimento da população de mais baixa renda e nas periferias das capitais, onde a rede canalizada estadual não chega, protegendo os consumidores da formação de cartéis de outras distribuidoras. Abrindo mão da Liquigás, a Petrobras ficará à mercê de uma negociação de preços para o GLP convenientes aos anseios de lucro das distribuidoras privadas. Um braço próprio de distribuição de GLP é uma forma de limitar o assédio das concorrentes.

Versão do impresso Boletim CLXII

Comente com o facebook
Compartilhe: