O que perde o petroleiro com a proposta do TST

O Tribunal Superior do Trabalho manteve a maior parte dos ataques do texto anterior de Castello Branco/Bolsonaro. Saiba o que você petroleiro (a) perde, entre outras coisas:

Reajuste sobre salários e benefícios de 2,29% (70% do INPC) contra um IPCA acumulado de 3,59%;

– Reajuste das tabelas AMS pelo VCMH em março de 2020;

– Criação de banco de horas de até 168 horas positivas e 84 negativas;

– Fim das inscrições no Programa Jovem Universitário em setembro/2019;

– Redução do valor pago na hora extra turno feriado de 100% para 50%;

– Diminuição do valor pago na passagem de turno de 100 % para 75%;

– Fim do auxílio Amazonas para novos empregados ou para quem não já o recebe hoje;

– Fim da garantia do adiantamento do 13º salário em fevereiro;

 

Versão do impresso Boletim CXLIV

Comente com o facebook
Compartilhe: