Petroleiros que defendem a Petrobrás são alvos de processos movidos pela direção da empresa

Será realizada no Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro, na próxima segunda-feira (25), a primeira audiência de conciliação da ação da direção da Petrobrás que processa trabalhadores que estão em luta contra a privatização da empresa. São alvos desta ação os diretores do Sindipetro-RJ, Natália Russo, Eduardo Henrique, Igor Krettli e o petroleiro Marcello Bernardo, que não possui mandato sindical.

Os quatro ingressaram com uma ação popular contra a venda das refinarias da companhia, mas a direção da Petrobrás em represália está processando os trabalhadores por danos morais e materiais, exigindo reparações no valor de R$ 120.000,00 (cento e vinte mil) de cada um, em processo que ainda pode se tornar um inquérito investigativo, deixando claro o tom de ameaça.

Enquanto isso, gestores que lesaram e lesam a companhia e seus trabalhadores promovendo um desmonte injustificável são premiados com RVEs polpudas às custas da apropriação da renda petroleira.

Versão do impresso Boletim CLXV

Comente com o facebook
Compartilhe: