PLR: FNP apresenta contraproposta aprovada nas bases para a Petrobrás

Atualizado em 7 de dezembro de 2020

Empresa não aceita PLR para todos, mas paga dividendos para acionistas até em caso de prejuízo contábil

Na manhã desta sexta-feira (4), a FNP e seus sindicatos filiados participaram de uma reunião virtual com a representação da Petrobrás para negociar o novo regramento da PLR. A Federação apresentou a contraproposta aprovada recentemente por suas bases, contemplando os seguintes pontos:

-Definição de Indicadores para pagamento de PLR;
– Metas dos Indicadores para PLR;
– Critérios para definição do montante da PLR;
– Base de cálculo para PLR;
– Forma de distribuição da PLR;
– Quitação da PLR;
– Critério para adiantamento de PLR;
– Processo de divulgação;
– Vigência.

A representação da empresa questionou de maneira incisiva a proposta de repartição da PLR, de forma igualitária, para a holding e todas as subsidiárias do sistema Petrobrás , alegando que algumas empresas não apresentam lucro. O contraditório é que isso não vale para os acionistas e especuladores que detêm ações da empresa, recebendo seus dividendos até mesmo em situação de resultado negativo, conforme anunciado pelo Conselho de Administração na nova política Política de Remuneração aos Acionistas, anunciada em 27 de outubro.

Ao final do encontro, a representação da Petrobrás disse que iria debater internamente a contraproposta da FNP e que brevemente vai convocar um novo encontro com a Federação.

Acesse o link da proposta de regramento da empresa.

Comente com o facebook
Compartilhe:
Tags:
,