Sindicato levanta junto à categoria problemas vividos na utilização da AMS (APS)

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Na sexta-feira (06/08), o Sindipetro-RJ promoveu uma reunião prévia virtual com a categoria para colher problemas no uso da AMS (APS)

A iniciativa teve por objetivo subsidiar o sindicato para levar os casos à mesa de acompanhamento do ACT no que tange à comissão de AMS. Em pauta, questões que envolvem problemas com os reembolsos; custeio de grande risco e pequeno risco; a cobrança de R$ 86 milhões aos beneficiários relativos ao custeio 70%x30% de 2020; o aumento da margem de desconto de 13% para 30%, mesmo sem ter devidamente priorizado os descontos de AMS, condicionante para o reajuste da margem; o extrato inconsistente fornecido aos beneficiários da AMS; cobranças indevidas que superam os últimos cinco anos e sem a prévia disponibilidade de extrato para conferência; a necessidade de promover o PDL 342, que derruba a resolução 23, junto aos senadores para que votem favoravelmente, de forma a manter a relação 60%/40%, sem novo reajuste para 50%/50% em Jan/2021.

Como introdução na reunião, foram apresentados pelo Sindipetro-RJ os encaminhamentos jurídicos atualizados em relação à AMS, a partir de ações propostas pela FNP e o Sindipetro-RJ.

Em agosto e setembro acontecem reuniões temáticas entre a FNP e a direção da Petrobrás – normalmente representada pelo RH e gerentes responsáveis de cada assunto (Efetivo, SMS, ACT e AMS).

Para proporcionar uma reunião produtiva, com subsídios e prontas respostas aos Sindicatos e evitar o expediente do “não temos a informação no momento”, a FNP já enviou uma pauta inicial com seus requerimentos de informações e alguns pleitos – confira:

https://bit.ly/fnp061

 

Destaques