Secretaria de Política e Formação Sindical do Sindipetro-RJ realiza curso de formação política em parceria com a UFRJ

Aconteceu, nos dias 15 e 16 de junho, mais uma atividade de formação política oferecida pela diretoria de formação do Sindicato dos Petroleiros do Rio de Janeiro, o Sindipetro-RJ. A ação, oferecida em parceria com o Grupo de Extensão Popular Ignacio Martín-Baró, da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), promoveu debates e reflexões em torno de temas como exploração, mais-valia, trabalho, riqueza e pobreza, Estado, Ideologia, dentre outros.

A atividade reuniu militantes e ativistas de diversas categorias profissionais, formando uma turma heterogênea, com diversos representantes da classe trabalhadora contemporânea. Estiveram presentes petroleiros, sindicalistas aeroviários, cuidadores de idosos, trabalhadores da Fundação Oswaldo Cruz, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO), profissionais da educação, além de eletricistas autônomos, assistentes sociais, desempregados e estudantes.

Por meio de uma metodologia norteada pelos princípios de educação popular, o curso foi realizado ao longo de 16h. A formação envolveu debates e análises teórico-políticas sobre senso comum, conversou sobre a importância de um método específico para a observação da realidade, elaborou análises críticas acerca da exploração capitalista e, por fim, buscou compreender o papel da classe trabalhadora na transformação desse sistema social.

Para o diretor de Política e Formação Sindical do Sindipetro-RJ, Luiz Mário, a atividade foi excepcional. Segundo ele, a oficina “superou as expectativas”. Luiz Mário parabenizou a equipe da UFRJ, os “camaradas estudantes da oficina”, e sentenciou: “Continuaremos com palestras, oficinas, cine-debates, cursos e outras ferramentas que levem o trabalhador a ousar voos cada vez mais altos rumo à liberdade!”.

Em tempos turbulentos como os nossos, quando as classes dominantes avançam sobre os direitos duramente conquistados pela classe trabalhadora brasileira, é fundamental o incentivo à criação de espaços e momentos como esses que, além de fornecer subsídios teórico-práticos para compreender a conjuntura, possibilitam o encontro e a unidade de militantes da nossa classe. Fato fundamental diante da enorme fragmentação e dispersão dos trabalhadores no capitalismo contemporâneo.

Para Filipe Boechat, professor de Psicologia da UFRJ e coordenador do GEP Ignacio Martín-Baró, a atividade foi um sucesso. Os dois dias de formação foram muito bem aproveitados e, na sua opinião, a parceria entre a UFRJ e o Sindipetro-RJ tem tudo para ser um pequeno passo na construção de uma Universidade Popular, voltada para defesa dos interesses das amplas maiorias populares.

Tudo isso nos mostra que proporcionar espaços de formação política torna-se essencial nessa conjuntura delicada em que nos encontramos todas e todos, na medida em que possibilita ampliar a compreensão da realidade e elaborar novos vínculos e formas de associação, elementos fundamentais para o fortalecimento da classe trabalhadora na luta de classes necessária para barrar os retrocessos.

 

Filipe Boechat

Prof. Adjunto do Departamento de Psicologia Social da UFRJ

Educador popular do Núcleo de Educação Popular 13 de maio – NEP 13 de maio

 

Luiz Mario Nogueira Dias

Técnico Industrial em Edificações e Professor em Construção Civil

Diretor de Política e Formacao Sindical do Sindipetro-RJ e Dir. SMS da FNP

Comente com o facebook
Compartilhe: