Leilão do Pré-sal é privatização

Leilão do Pré-sal é privatização, contra a venda dos recursos do Brasil!

Nesta sexta-feira (27), a Agência Nacional do Petróleo (ANP) vai realizar a 2ª e 3ª rodadas de leilões do Pré-sal. Com isso, o Rio de Janeiro e o Brasil vão perder uma gigantesca fonte de recursos que poderiam fazer a diferença na saúde e na educação, entre outros investimentos importantes para o povo, fazendo assim a festa das empresas privadas (nacionais e estrangeiras), em tempo de cortes sociais, acabando também com a política de conteúdo local, o que vai acabar com os empregos da indústria do petróleo no Rio e no Brasil. Mais de 120 mil pessoas já perderam seus empregos com isso.

Isso afeta ainda mais o Rio, que sofre com o descalabro da administração de Pezão e do PMDB. Governo que, além de provocar mais desemprego, atrasa sistematicamente os salários de servidores e privatiza a nossa água e saneamento básico, vendendo por mixaria a CEDAE.

O governo de Michel Temer está fazendo uma verdadeira “xepa” com o patrimônio e as riquezas do Brasil, como petróleo, energia elétrica e água, para vendê-los a preço de banana para os abutres do capital nacional e internacional.

Além disso, Pezão está dando o petróleo do Rio de Janeiro e do Pré-sal como ‘garantia’ para financiar a dívida do Estado, sugando o dinheiro dos royalties do petróleo que não vai entrar nos cofres do Estado, um verdadeiro assalto contra o povo do Rio.

Para piorar a situação, em tempos de retrocessos trabalhistas, Temer e seus asseclas aprovaram uma Medida Provisória que isenta empresas de petróleo no pagamento de impostos, tirando mais de 1 trilhão de Reais que poderiam ser investidos em favor do povo brasileiro.

Precisamos reagir agora

Contra tudo isso, nós trabalhadores e trabalhadoras precisamos nos unir e reagir contra a destruição do patrimônio brasileiro (venderam até a produção da Casa da Moeda!), direitos trabalhistas e previdenciários consolidados na Constituição de 1988 e agora atacados covardemente sob a forma de reformas mentirosas, vendidas pela grande mídia como ‘solução’ para os problemas do Brasil.

Diante disso tudo, mais de 20 entidades representativas dos trabalhadores e do movimento social no Rio de Janeiro estão convocando o protesto desta sexta (27/10), bem como o dia 10/11 como Dia Nacional de atos, protestos, mobilizações e greves contra o desmonte das estatais brasileiras e do Estado Social do Brasil.

Leilão é privatização, o petróleo tem que ser nosso, o Pré-sal pertence ao povo brasileiro, nenhum direito a menos, Fora Pezão, Fora Temer!

Programação para sexta (27)

8h – concentração ANP (Candelária)

10h – Eletrobrás

11h – Largo da Carioca

12h – Edise (Petrobrás)

14h – Palácio Guanabara (Ato – CEDAE)

 

Leilão do Pré-sal é privatização. Contra a venda dos recursos …

Nesta sexta-feira (27), a Agência Nacional do Petróleo (ANP) vai realizar a 2ª e 3ª rodadas de leilões do Pré-sal. Com isso, o Rio de Janeiro e o Brasil vão perder uma gigantesca fonte de recursos que poderiam fazer a diferença na saúde e na educação, entre outros investimentos importantes para o povo, fazendo assim a festa das empresas privadas (nacionais e estrangeiras), em tempo de cortes sociais, acabando também com a política de conteúdo local, o que vai acabar com os empregos da indústria do petróleo no Rio e no Brasil. Mais de 120 mil pessoas já perderam seus empregos com isso.Isso afeta ainda mais o Rio, que sofre com o descalabro da administração de Pezão e do PMDB. Governo que, além de provocar mais desemprego, atrasa sistematicamente os salários de servidores e privatiza a nossa água e saneamento básico, vendendo por mixaria a CEDAE.O governo de Michel Temer está fazendo uma verdadeira “xepa” com o patrimônio e as riquezas do Brasil, como petróleo, energia elétrica e água, para vendê-los a preço de banana para os abutres do capital nacional e internacional.Além disso, Pezão está dando o petróleo do Rio de Janeiro e do Pré-sal como ‘garantia’ para financiar a dívida do Estado, sugando o dinheiro dos royalties do petróleo que não vai entrar nos cofres do Estado, um verdadeiro assalto contra o povo do Rio.Para piorar a situação, em tempos de retrocessos trabalhistas, Temer e seus asseclas aprovaram uma Medida Provisória que isenta empresas de petróleo no pagamento de impostos, tirando mais de 1 trilhão de Reais que poderiam ser investidos em favor do povo brasileiro.Precisamos reagir agora Contra tudo isso, nós trabalhadores e trabalhadoras precisamos nos unir e reagir contra a destruição do patrimônio brasileiro (venderam até a produção da Casa da Moeda!), direitos trabalhistas e previdenciários consolidados na Constituição de 1988 e agora atacados covardemente sob a forma de reformas mentirosas, vendidas pela grande mídia como ‘solução’ para os problemas do Brasil.Diante disso tudo, mais de 20 entidades representativas dos trabalhadores e do movimento social no Rio de Janeiro estão convocando o protesto desta sexta (27/10), bem como o dia 10/11 como Dia Nacional de atos, protestos, mobilizações e greves contra o desmonte das estatais brasileiras e do Estado Social do Brasil.Leilão é privatização, o petróleo tem que ser nosso, o Pré-sal pertence ao povo brasileiro, nenhum direito a menos, Fora Pezão, Fora Temer!Programação para sexta (27)8h – concentração ANP (Candelária)10h – Eletrobrás11h – Largo da Carioca 12h – Edise (Petrobrás)14h – Palácio Guanabara (Ato – CEDAE)Plenária Geral Unificada das Categorias – Rio de Janeiro

Posted by Sindipetro-RJ on Wednesday, October 25, 2017

 

 

 

 

 

 

 

 

Comente com o facebook
Compartilhe:
Sem comentários

Poste um comentário

Aumentar a fonte
Alto Contraste