Mulheres na luta

Pela vida das mulheres, democracia e soberania, mais uma vez mulheres irão às ruas por seus direitos, em todo o mundo, no Dia Internacional de Luta das Mulheres. Este ano, no Brasil, o 8 de março terá também como eixo a luta contra mudanças na aposentadoria, pela saída do presidente Temer e contra as tentativas de privatização em curso no país.

No Rio, a pauta inclui ainda a imediata suspensão da intervenção militar. A concentração para a passeata que irá até a Praça XV, no Centro do Rio, será às 16h, na Candelária. Entre as atividades já programadas para o Dia, estão apresentações do Teatro do Oprimido e do Grupo Sereias, além de oficina de cartazes. A próxima reunião de organização será na quinta-feira, 1o/3, às 18h, no Sindipetro-RJ. Todas as petroleiras estão convidadas!

Será um dia de resistência e luta em que movimentos feministas, entidades dos movimentos sociais, partidos de esquerda e mulheres independentes levarão para as ruas a luta contra o machismo, o racismo e a desigualdade de gênero que se aprofundam com o desmonte das políticas públicas de enfrentamento à violência contra a mulher.

GT: reunião dia 1º de março

Na próxima quinta–feira, (1o/3) às 17h, no Sindipetro-RJ acontece a segunda reunião do Grupo de Trabalho (GT) de Combate às Opressões. A pauta inclui a organização do sindicato para o 8 de março, boletim especial e produção de um vídeo.

Também serão discutidos os encaminhamentos definidos na reunião realizada no dia 25 de janeiro: uso do Conecte para Combate às Opressões, criação de material contra Assédio/discriminação na Petrobrás, elaboração de uma cartilha sobre assedio LGBT e canal de

denúncia do Sindipetro-RJ sobre assédios e opressões na Petrobrás. Ainda será exibido um vídeo sobre o 8M e a luta das mulheres.

(Versão da edição impressa do Boletim VLIII)

Comente com o facebook
Compartilhe:


Aumentar a fonte
Alto Contraste