Parente processa economista que revelou suas ligações com sistema financeiro

William Nozaki (foto), economista e professor da Fundação Escola de Sociologia e Política de São Paulo, está sendo processado por Pedro Parente. Seu crime foi denunciar em dois longos artigos para a Carta Capital as “estranhas” e profundas relações deste e de sua esposa com empresas do setor financeiro interessadas em comprar os ativos da Petrobrás. Em seu texto denuncia tráfico de influência (“é no mínimo curioso notar que parte dos diretores e conselheiros da Petrobras permanece atuando ou atuou em segmentos empresariais diretamente interessados no desmonte da Petrobrás”) e revela que quatro dos nove conselheiros da Petrobras tem ligações com empresas interessadas na venda de ativos.

O economista William Nozaki divulgouo processo criminal por calúnia, difamação e injúria impetrado pelo presidente da Petrobrás pelas redes sociais na semana passada e comenta que “em um dos meus artigos chamei a atenção para três fatos que me parecem passíveis de problematização:

1 –Pedro Parente mesmo depois de ter assumido a presidência da Petrobras permanece como presidente da BMF&Bovespa;

2 – além disso mantém uma consultoria financeira privada que gere patrimônios de famílias ricas;

3 – tudo isso em um momento delicado de privatização de ativos da Petrobras. Mapear redes de relações e averiguar a existência de interesses cruzados entre a esfera pública e a iniciativa privada é um procedimento normal de diversas pesquisas nas áreas de ciência política e economia. Como gestor de uma empresa estatal de natureza pública, Pedro Parente poderia ter prestado esclarecimentos sobre suas atividades junto ao mercado empresarial privado, pois tal fato é inclusive objeto de denúncia no Ministério Público Federal. Entretanto, o atual presidente da Petrobras optou por mover um processo criminal contra um professor e pesquisador. Tal decisão soa como uma tentativa de intimidação, de ameaça e de censura contra a reflexão crítica e a liberdade de expressão. Quando o presidente de uma das maiores empresas da América Latina se ocupa de processar injustamente um professor é porque há algo de muito errado acontecendo no país”. Os artigos que geraram o processo são os seguintes:

-https://www.cartacapital.com.br/economia/os-conflitos-de-interesse–na-petrobras

-https://www.cartacapital.com.br/economia/grupos-de-pressao-e-o-pre–sal-antecedentes-da-crise

Comente com o facebook
Compartilhe:
Sem comentários

Poste um comentário

Aumentar a fonte
Alto Contraste