Trabalhador organizado: terceirizados da Petrobrás mostram sua força e revertem demissões UTE 1

Trabalhador organizado: terceirizados da Petrobrás mostram sua força e revertem demissões

Demissões de terceirizados da VGK na UTE-BLS/BF foram revertidas após paralisação. Vitória dos trabalhadores!

Nesta sexta (19), após um dia de greve e negociações, três trabalhadores terceirizados da VGK Engenharia, lotados na UTE Barbosa Lima Sobrinho/ Baixada Fluminense- RJ foram readmitidos pela empresa. O movimento denunciava assédio e demissões sumárias.

“O movimento dos trabalhadores, a organização deles por eles mesmos, com apoio das estruturas sindicais como do Sindipetro-RJ, e também do Sintracomm-NI, conseguiu reverter essa situação. Isso mostra que os trabalhadores unidos e organizados conseguem sim resolver questões como essas demissões. Isso mostra que diante do atual cenário a organização e luta dos trabalhadores vai ser fundamental na defesa de seus direitos” – disse Igor Mendes.

Demissões de terceirizados da VGK na UTE-BLS são revertidas. Vitória dos trabalhadores!

Posted by Sindipetro-RJ on Friday, October 19, 2018

A VGK Engenharia tem um contrato com a Petrobrás na UTE-BLS/BF em que presta serviços de manutenção geral na unidade em mecânica, caldeiraria, usinagem e montagem de andaimes, tendo 25 trabalhadores para execução do contrato, que tem duração de quatro anos. A VGK, através de seu preposto alegou questões de capacidade técnica para as demissões, negando perseguições políticas. “A situação aqui é de ditadura, não temos nem eleição da CIPA, somos tratados de uma forma inadequada pela empresa que nos rebaixou os salários após assumir o contrato anterior” – contou um dos trabalhadores, contrariando a versão do representante da prestadora de serviços.

“Recebemos um alerta da CIPA, composta por trabalhadores petroleiros próprios daqui da UTE-BLS/BF, de que estava ocorrendo uma repressão aos trabalhadores terceirizados da VGK na unidade.  Ontem (18) estivemos aqui e acompanhamos a paralisação desses companheiros terceirizados por conta dessas demissões. O fato é que esses trabalhadores por  realizarem suas próprias assembleias e reivindicarem o pagamento da PLR em atraso passaram a sofrer assédio que culminou com a sumária demissão desses três petroleiros terceirizados. Nós do Sindipetro-RJ cumprimos o nosso papel de proteger esses trabalhadores e tentar uma solução para o problema” – explicou André Bucaravesky .

Trabalhadores terceirizados da empresa VGK lotados na UTE-BLS sofrem com assédio e demissões.

Posted by Sindipetro-RJ on Friday, October 19, 2018

Diante da situação, o dono da VGK, acompanhado de um diretor da empresa, compareceu a entrada da UTE-BLS participando das negociações com os sindicatos. Após duas horas de conversas, em que inicialmente não havia acordo, com os representantes da empresa se mostrando irredutíveis, ficou acordada a revogação da demissão dos trabalhadores.

“Queremos agradecer ao Sindipetro-RJ neste apoio conjunto, infelizmente não encontramos isso em outros sindicatos.  Assim, o Sindipetro mostra como deve ser feita a luta na defesa dos terceirizados. Se continuarmos unidos, eles (patrões) não vão nos vencer. E essa foi uma lição que tivemos hoje para o cenário político que se propõe no Brasil após essa eleição presidencial” – encerrou Tiago Cunha do Sintracomm-NI.

 

 

Comente com o facebook
Compartilhe:


Aumentar a fonte
Alto Contraste