MP pede o “lockdown”

Num pequeno intervalo, o total de óbitos no estado Rio de Janeiro praticamente dobrou. No início do mês eram cerca de mil mortes e agora já são pelo menos 1928. Para conter o avanço da COVID-19, na quinta (14), o Ministério Público do Rio de Janeiro recomendou ao estado e à prefeitura da capital fluminense a adoção de medidas de isolamento mais restritas, como o “lockdown”.

A sugestão do MP é que o “lockdown” seja adotado por pelo menos 15 dias e é baseada em estudos da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). “Essas medidas devem contemplar diretrizes como a proibição de atividade não essencial, como acesso de pessoas a espaços de lazer públicos como calçadões, praças, funcionamento de comércios não essenciais, além da proibição de circulação de veículos nas ruas, nas áreas mais críticas definidas pelos governador e prefeito”, afirma o documento do MP que foi encaminhado para Witzel e Crivella.

O MP também recomenda que medidas de assistência social sejam adotadas com o objetivo de assegurar condições de sobrevivência à população.

Há uma semana, o Sindipetro-RJ ingressou com Ação Civil Pública em face do governo do estado e da prefeitura municipal do Rio de Janeiro visando a preservação da saúde e da vida não apenas dos trabalhadores que integram a categoria petroleira localizada em sua base territorial, mas de todos os cidadãos.

Comente com o facebook
Compartilhe: