TABG precisa de uma CIPA atuante, já!

Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Na última eleição para a CIPA, houve manobra da empresa para alterar o processo

Historicamente, os trabalhadores sempre votaram em 4 representantes para 4 vagas. Porém, a empresa fez uma movimentação para que os trabalhadores só votassem em 1 candidato e isto causou bastante revolta nos trabalhadores e no Sindicato, pois tal manobra poderia resultar em um representante eleito com poucos votos, e consequentemente com pouca representação entre os trabalhadores.

A representação da empresa dentro da comissão eleitoral não ouviu os protestos e procedeu com um processo de votação truculento e confuso, onde não era explicado com clareza para os trabalhadores que eles votariam em apenas 1 candidato.

Os trabalhadores, num movimento espontâneo, boicotaram a votação e a eleição teve menos de 50% dos eleitores, o que obrigou a um novo processo, conforme previsto pela NR-05.

O Sindipetro-RJ solicitou, então, intervenção do SRTE-RJ (antigo MTE) para que a votação fosse realizada nos moldes anteriores. Numa negociação entre as partes, foi combinado um meio termo: os trabalhadores poderiam votar em até 2 candidatos. Mas, mesmo neste meio termo, foram eleitos candidatos que tiveram pouquíssimos
votos e isto infelizmente acabou elegendo trabalhadores que não estão tão engajados na CIPA.

Hoje, as reuniões ocorrem com quórum baixíssimo e há um desprestígio da própria gerência do terminal, ignorando a Comissão, por exemplo, na investigação de acidentes.

O TABG precisa de uma CIPA atuante! Como seu nome já diz é Comissão Interna de Prevenção de Acidentes que tem por objetivo principal fiscalizar a segurança de todos, atuando na conscientização e prevenção de acidentes e doenças ocupacionais.

Destaques